| em 05 maio 2009

Ele falhou! E agora!!!

Você pode se considerar a rainha do sexo, mas existe uma situação que sempre causa constrangimento e na qual quase ninguém sabe como agir: ele falhou, e agora? Tento outra vez? Converso a respeito?

Chamo um médico?

A impotência ocasional é mais comum do que se imagina e não é, necessariamente, um problema. Se a grande maioria dos homens se gaba de "nunca ter falhado na hora H", saiba que nem todos eles estão falando a verdade: acontecer uma vez ou outra é normal. Para as mulheres, a dúvida é como reagir.

Intimidade

A atitude neste momento deve depender da intimidade que se tem com o parceiro. Segundo a médica Gleine Farias, ginecologista e especialista em sexualidade, se a intimidade é pequena, o melhor é não dizer nada. "Beije, abrace, deixe claro que existe o carinho e a compreensão", sugeriu.

Em caso de intimidade um pouco maior, converse com seu parceiro, mas o mínimo possível. Seja solidária, proponha uma nova tentativa quando ele estiver disposto. Mas o importante é não querer abrir uma verdadeira CPI sobre o assunto para descobrir o motivo da falha. Tenha certeza que ele já não está muito feliz com o "acontecido" e o melhor é não prolongar o assunto.

Casais já bastante resolvidos, que se conhecem há muito tempo, podem inclusive rir da situação. Mas a Dra. Gleine alerta: "de todas as mulheres que passaram pelo meu consultório, apenas uma confessou ter rido. E ela perdeu o parceiro por causa disso". Tenha certeza, portanto, do que vai fazer – para não se arrepender mais tarde.

Qualquer que seja a situação, o importante é não cobrar. Para o homem, a cobrança social e a dele mesmo já são grandes o suficiente e ele não vai querer que você reforce a situação. Insistir no assunto pode deixá-lo mais nervoso e dificultar as relações no futuro.

O efeito do estresse

Tenha em mente que a "falha" é normal e não tem, necessariamente, nada a ver com o que você fez, deixou de fazer, tenha dito ou deixado de dizer. Na maioria das vezes, a dificuldade em manter uma ereção é provocada por estresse, cansaço e preocupações. Por isso, tentar outra vez em seguida só pode prejudicar. Seu parceiro pode se sentir pressionado e ficar ainda mais estressado. As chances de dar errado serão ainda maiores do que da primeira vez.

O homem que lida melhor com o estresse pode reverter essa situação a seu favor: como os orgasmos têm a capacidade de aliviar tensões, o estresse, que para muitos homens é um "veneno" para a libido, pode aumentar o apetite sexual de outros.

Quando o parceiro tem dificuldades para manter uma relação em mais de 50% das vezes, é hora de procurar um especialista, alerta a Dra. Gleine. "Mesmo que as causas sejam psicológicas, é importante averiguar por que isso está acontecendo", conclui. E, nestas horas, o melhor a fazer é tentar compreender o parceiro, sem cobranças nem pressões.

Laura Naime / Redação Terra

Fonte: http://sexo.vejatudo.com



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):