| em 09 setembro 2009

O Propósito de Deus: Afinal de contas, porque motivo estou aqui?

O propósito de nossas vidas é muito maior do que nossa realização pessoal ou felicidade. Maior que nossa família, carreira e sonhos. Essa procura pelo propósito da vida tem intrigado as pessoas por milhares de anos. Isso, porque normalmente, começamos pelo lado errado – nós mesmos. (O que eu quero ser? O que devo fazer com minha vida? Meus sonhos para o futuro?) Enquanto concentrarmo-nos em nós mesmos, jamais desvendaremos o propósito de nossas vidas. O fato é que devemos começar por alguém, mas esse alguém não é você mesmo. Você não criou a si próprio, logo não há jeito de dizer a si mesmo porque foi criado. Somente o criador ou o manual do fabricante poderá mostrar sua utilidade, então aprenda: TUDO COMEÇA EM DEUS! (Jó 12:10; Col. 1:16)

Não somos um acidente. As nossas vidas não são um acaso da natureza. Muito antes de ser concebido pelos seus pais, você foi concebido na mente de Deus. Ele determinou cada detalhe de seu corpo ( sua raça, seus talentos, singularidade de sua personalidade, sua impressões digitais únicas). Deus planejou sua nacionalidade, onde você viveria, tudo para o propósito Dele (Sal. 139:13-16).

Deus já pensava em você antes de formar o mundo. Na verdade, você foi o motivo de Deus Ter criado o mundo. Deus projetou o meio ambiente deste planeta para que pudéssemos viver nele. Nós somos o foco do seu amor e o elemento de maior valor em toda sua criação. (Tg. 1:18).

Por que Deus fez tudo isso? Por que enfrentou todo incômodo de criar o universo para nós? Porque Ele é um Deus de amor. Esse amor é difícil de compreender, mas é essencialmente confiável. Você foi criado para ser alvo especial do amor de Deus. A Bíblia diz que DEUS É AMOR, não diz que ele tem amor. Amor é a essência de DEUS. Então lembre-se: VOCÊ NÃO É UM ACIDENTE!


O que dirige a sua Vida?

Toda e qualquer pessoa tem sua vida dirigida por algo, até mesmo aqueles que dizem: "deixa a vida me levar". Dirigidos pelas circunstâncias, pela própria sorte. Mas, e você, neste momento o que dirige a sua vida? Nesse exato momento você pode está sendo dirigido por um problema, por uma necessidade física, por um sofrimento intenso, por lembranças dolorosas ou alegres (por um prazo limitado), pela insegurança, pela incerteza, pelas dúvidas, Existem centenas de circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir a sua vida. Vamos ver cinco das mais comuns:

1. Muitos são dirigidos pela culpa – Pessoas dirigidas pela culpa são manipuladas pelas lembranças. Passam a vida inteira com remorsos, ocultando sua vergonha. Permitem que seu passado controle seu futuro e frequentemente culpam a si mesmas por sabotarem o próprio sucesso. Quando caim pecou, sua culpa o fez cair da presença de Deus e Deus disse: "Você será um fugitivo errante pelo mundo" (Gn. 4:14). Isso descreve a maioria das pessoas hoje em dia, perambulando pela vida sem propósito algum. Somos produtos do nosso passado, mas, não temos que viver prisioneiros dele. O propósito de Deus não é restringido pelo seu passado. Ele tornou um assassino Moisés em grande líder, e um covarde Gideão em um corajoso herói. Ele também pode fazer coisas maravilhosas com que sobrou da sua vida. Deus é especialista em dar às pessoas um novo começo.

2. Muitos são dirigidos pelo rancor e pela raiva – Essas pessoas se apegam a mágoas, sem jamais superá-las. Ao invés de aliviarem sua dor por meio do perdão, revivem-na de contínuo em sua mente. Algumas pessoas dirigidas pelo rancor se fecham e interiorizam sua raiva, enquanto outras explodem sobre os outros. Ambas as reações são perniciosas e não trazem nenhum benefício. O rancor sempre machuca mais a você que a pessoa que trouxe tal indignação. Enquanto aquele que ofendeu provavelmente esqueceu o insulto e seguiu sua vida, você continua angustiado em sua dor, perpetuando o passado. Veja: Os que o magoaram no passado não podem continuar a magoá-lo, a menos que você se agarre a dor através do rancor. O que passou, passou, nada poderá mudar. Com a amargura você apenas magoa a si mesmo. Para o seu bem aprenda com o passado e se afaste dele. A Bíblia afirma que "ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo que leva a morte". (Jó 5:2)

3. Muitos são dirigidos pelo medo – Nossos temores são provavelmente o resultado de experiências traumáticas e de expectativas ilusórias, do crescimento em um lar extremamente severo ou mesmo de predisposição genética. Independentemente do que tinha causado tal situação, pessoas dirigidas pelo medo com frequência perdem grandes oportunidades por terem medo de correr riscos. Em vez disso, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e tentando manter a situação vigente. O medo é a auto-imposição de um cárcere, que o impedirá de se tornar o que Deus pretende que você seja. Você tem de agir contra isso, com as armas da fé e do amor. (Leiamos 1 Jo. 4:18.

4. Muitos são dirigidos pelo materialismo – Nosso desejo de adquirir se torna o único objetivo na nossa vida. O Impulso de sempre querer mais se baseia no conceito errôneo de que ter mais nos torna mais felizes, mais importantes e mais protegidos. Mas, os três pensamentos são falsos. Posses somente trazem felicidade temporária. Uma vez que as coisas não se modificam, acabamos nos entediando e então passamos a desejar modelos mais novos, maiores e melhores. Também é um mito a concepção de que quanto mais possuir mais importante serei. Auto-estima e patrimônio não são a mesma coisa. Seu valor não é determinado pelas posses e Deus deixa claro que as coisas mais valiosas não são os bens. O mito mais frequente a respeito do dinheiro é o que diz "quanto mais dinheiro se tem, mas protegido se está". Riquezas podem ser perdidas num piscar de olhos, em virtude de uma enormidade de fatos incontroláveis. A verdadeira proteção só pode ser achada naquilo nunca poderão tomar de você – seu relacionamento com Deus. (Leiamos Mt. 6: 19-21).

5. Muitos são dirigidos pela necessidade de aprovação – Eles permitem que as expectativas dos pais, esposas, filhos, professores, amigos controlem sua vida. Muitos adultos ainda tentam ganhar a aprovação de pais de nunca estão satisfeitos. Outros são dirigidos pela pressão social, sempre preocupados com o que os outros podem pensar. Infelizmente, os que seguem a multidão acabam normalmente perdidos nela. Se existe uma chave para o fracasso, essa chave é tentar agradar a todos. Ser controlado pela opinião dos outros é uma forma segura de deixar de lado os propósitos de Deus para a sua vida. (Tg. 4:4)

Existem muitas outras influências que podem estar dirigindo nossas vidas, mas se todas forem diferentes do único propósito que podemos ter na vida – JESUS, então estaremos numa situação delicada, pois sem Deus a vida não tem nenhum propósito e se o propósito não for o de agradar ao Senhor, é vã a nossa existência. Que o Senhor trabalhe em nossas vidas durante esta semana, este mês, afinal durante o tempo que for necessário para entendermos o seu propósito. " O SEGREDO DO SENHOR É PARA OS QUE O TEMEM; ELE LHES FARÁ SABER A SUA ALIANÇA" Sal. 25:14.

Igreja Presbiteriana do Farol
Fonte: sermao.com.br



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):