| em 24 fevereiro 2010

Como criar um fim de ano feliz e saudável para as crianças

Seis lições valiosas de especialistas para cuidar bem dos filhos durante o período de férias

Se você está preocupado com a alimentação dos filhos durante as férias e o fim do ano, não tome ações precipitadas. Antes de cortar os doces, tortas e sorvetes, dê uma olhada nessas dicas de especialistas.


Modelo saudável

Se as crianças veem os pais fazendo pratos gigantescos, provavelmente irão fazer o mesmo, diz a Dra. Sarah Hampl, médica diretora do PHIT Kids (Promoção da Saúde em Adolescentes e Crianças), um programa de gestão de peso no Children's Mercy Hospital em Kansas City, Missouri


Diversão

Se você tem uma tradição familiar de fazer sobremesas divertidas e decoradas, como biscoitinhos em formato de rostos ou bolos, então não acabe com essa brincadeira, defende Susan Z. Yanovski, especialista em obesidade no National Institutes of Health. "Isso não significa que você precisa comer tudo o que fizer", disse ela. Você sempre pode dá-los para um amigo ou vizinho.


Planejamento

Dar às crianças um pequeno lanche saudável, como queijo branco e iogurte, antes de ir para um festinha é uma boa saída. Eles não vão se sentir tão vorazes pela comida, comenta Sarah Krieger, do All Children's Hospital, na Flórida. Ela também sugere trazer algo saudável para as festas, como uma salada de frutas. "Se estiver lá, as pessoas irão comer".


Mais atividade

A atividade física diminui durante o final de ano, quando as práticas esportivas e de dança e aulas de karatê e judô são canceladas. Deve-se combater a tentação de hibernação, fala o Dr. David Ludwig, diretor do peso ideal do Children's Hospital de Boston. "Agora é a hora de ser mais e não menos fisicamente ativo", disse ele. As crianças que estão ocupadas também são menos propensas a vasculhar os armários procurando por doces.


Envolver

Faça das crianças parte ativa na preparação dos alimentos. Elas vão se sentir incluídas e vão querer comer o que prepararam, além de gostarem de ajudar na mudança alimentar da família.


Nada de cortes

Não corte alimentos, defende o Dr. Goutham Rao, diretor clínico do Centro de Gerenciamento de Peso e Bem-Estar do Children's Hospital de Pittsburgh. Cortar algo da dieta torna o alimento mais valioso. "Ajude a criança a descobrir que este é um momento em que ela pode fazer escolhas saudáveis, mesmo que esteja fora da escola".

Fonte: Abril



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):