| em 23 fevereiro 2010

Como evitar os problemas causado pelo calor

Saiba como aproveitar bem o sol sem sofrer com alguns problemas típicos do calor


Queda de pressão

O calor, principalmente quando associado a atividade física, dilata os vasos sanguíneos. Isso diminui a quantidade de sangue que deveria ir para o coração, rins e intestino. Tal falta de oxigenação dos órgãos derruba a pressão.

Sintomas: quando sutil, a queda é despercebida. No entanto, acentua-se se associada à desidratação, falta de alimentação e excesso de sol, gerando tontura, mal-estar, fraqueza e até desmaio.

Cuide-se: deite-se num ambiente fresco e apoie os pés em almofadas. Assim, o sangue voltará a circular nos órgão vitais.

Prevenção: mantenha o corpo hidratado, faça uma alimentação leve e pratique atividades físicas em ambientes arejados.

Atenção: embora a ciência não comprove, Silvio Reggi, cardiologista da Unifesp, afirma que existem indícios de que mulheres, pessoas mais magras e de baixa estatura tenham mais tendência ao problema no calor.


Desidratação

No calor, você produz mais suor e precisa repor o líquido! Se ficar em débito com o organismo, pode desidratar.

Sintomas: cansaço, raciocínio lento e dores de cabeça e muscular. Em casos agudos:vômito, diarréia, cólica e pressão alta.

Cuide-se: beba líquidos. Nos casos graves, vá ao médico - ele deve receitar soro. Se quiser fazê-lo: em 200 ml de água, junte 1 colher (sopa) de açúcar e 1 colher (chá) de sal. Tome várias vezes ao dia.

Prevenção: para saber o quanto de água precisa por dia para se hidratar, multiplique 40 ml de água por seu peso e divida por dois. Ex: se você pesa 50 kg, multiplique 50 x 40 = 2 000. Dividido por 2 = 1 000 ml, ou seja, 1 litro. Se pratica exercícios ou trabalha em local quentes, beba de 3 a 4 copos de 200 ml adicionais.

Atenção: Quando sente a boca seca, você já está "devendo" cerca de 1 litro ao organismo.


Dermatite por contato

Reações da pele relacionadas a algumas substâncias, como o níquel da bijuteria. O uso de cosméticos, como filtro solar, hidratante perfumado, desodorante e perfumes em geral também podem ser agressivos. No calor e em caso de exposição solar, a alergia se torna ainda mais acentuada.

Sintomas: a pele descama, coça, fica com tom avermelhado e mais grossa.

Cuide-se: primeiro, o médico vai descobrir o agente causador do problema. Em seguida, deve prescrever cremes e pomadas anti-inflamatórias para aliviar todos os sintomas.

Prevenção: em geral, os alérgicos já sabem quais são os produtos que causam os sintomas. Logo, não devem utilizá-los, principalmente nos dias quentes.

Atenção: as alergias de pele são mais comuns no verão. No inverno, são os problemas respiratórios que atacam com maior frequência.


Manchas de sol (melasmas)

São manchas de tom marrom provocadas pelo excesso de exposição solar ao longo da vida. Normalmente, aparecem em um dia de muito calor, sol ou mormaço. São mais frequentes, principalmente, na região das bochechas.

Sintomas: nenhum outro sintoma é registrado, além dos sinais citados acima.

Cuide-se: o tratamento deve ser feito após o fim do verão, quando o sol é menos intenso. Para a mancha desaparecer, use clareadores à base de hidroquinona com ácido em sua formulação. Claro, sempre sob orientação médica.

Prevenção: se já sofreu episódios semelhantes no passado, só enfrente o sol com a pele besuntada de protetor solar. A aplicação deve ser feita meia hora antes de se expor e a cada duas horas.

Atenção: as manchas somem com o tratamento, mas podem voltar se insistir em tomar sol.


Insolação

Com o excesso de sol, a temperatura do corpo pode subir rapidamente. Assim, acaba por comprometer a capacidade do organismo de se resfriar. Esse sintoma, mais queimadura da pele e desidratação das células, caracteriza a insolação.

Sintomas: febre, mal-estar, dor de cabeça, ardência da pele e bolhas. O sofrimento é maior nos dois primeiros dias. Os sinais tendem a sumir em uma semana.

Cuide-se: tome banho frio para baixar a temperatura da pele, aplique hidratante e beba líquido. Alguns médicos recomendam antitérmicos via oral e soro caseiro.

Prevenção: não se exponha ao sol em horários de risco, entre 10 h e 16 h. Se estiver muito calor, fique na sombra e sempre aplique filtro solar.

Atenção: crianças e idosos devem se proteger ainda mais, pois têm dificuldade para perder calor.


Fitofotodermatoses

O nome é complicado, mas o problema é bem comum. Sabe aquelas manchinhas causadas por respingos de limão na pele? É isso. Entenda o risco: o contato da pele com frutas específicas, principalmente as cítricas, como limão (muito utilizado nessa época do ano) causam, após exposição solar, inflamação por contato.

Sintomas: manchinhas em tons de castanho que surgem nas regiões afetadas. Elas não provocam coceira.

Cuide-se: não existe um tratamento específico para garantir o desaparecimento das marcas. A solução é esperar cerca de um ano para que elas sumam. Enquanto isso, matenha a região protegida com filtro solar.

Prevenção: lave bem as mãos com água corrente e sabão sempre que manusear qualquer fruta cítrica e use protetor solar com frequência.

Atenção: quanto mais clara for a pele da vítima, mais acentuada será a mancha.


Micoses

Geradas por fungos que moram na pele e que proliferam na umidade causada por altas temperaturas. Virilha e pés são as regiões mais atingidas.

Sintomas: na virilha, vermelhidão, ardor e coceira. Nos pés, lesões entre os dedos, escamações, feridas e bolhas.

Cuide-se: procure um médico, que deve receitar antimicóticos tópicos. Se o caso for mais grave na virilha, a versão oral do remédio será mais eficaz. Não use a mesma toalha na região afetada em outras áreas do corpo.

Prevenção: no calor, proteja-se com pó antimicótico após ao banho. Vale aplicar o produto nas meias e tênis também. Use peças íntimas e meias de algodão e lave as regiões mais sensíveis com sabonete neutro.

Atenção: sapatos com sola de borracha fazem o pé transpirar mais. Então, prefira os que tenham solados de couro.


Herpes

Além de todos os males já citados, o sol forte também pode causar queda de imunidade e estimular o surgimento da herpes simples, que surge em forma de bolhas, principalmente na boca.

Sintomas: em princípio, antes da formação da ferida, a região tende a ficar avermelhada e com uma coceira discreta. Em seguida, surgem as bolhas.

Tratamento: ao menor sinal da ferida, tome o antiviral e aplique a pomada, também antiviral. Antes, consulte um especialista, que irá escolher o remédio mais indicado para o seu problema.

Cuide-se: para evitar o surgimento das erupções, evite quedas de imunidade. Evite situações de estresse, durma e se alimente bem. Alguns especialistas recomendam: consuma cápsulas de vitamina do complexo B.

Atenção: o tratamento não evita o aparecimento da bolha, mas diminui seu ciclo de duração, que pode chegar a 14 dias.

Por Fabricio Pellegrino

Fonte: Mdemulher



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):