| em 25 fevereiro 2010

Fisioterapia para Gestantes

A gravidez, por ser considerada uma condição adquirida pela mulher em idade fértil, que promove alterações de diversos tipos no corpo feminino, passou a contribuir para o crescimento, como profissão, dessa nova área de atuação da fisioterapia na saúde da mulher, a obstetrícia; dando assim ao fisioterapeuta uma importância crescente como profissional habilitado para tratar os possíveis distúrbios musculoesqueléticos e neuromusculares da gravidez, aliviar as algias existentes pelas alterações biomecânicas e orientar sobre a realização das atividades de vida diária (AVD’s) e/ou profissionais (AVP’s), melhorando assim qualidade de vida das gestantes.

Objetivos da fisioterapia:

1) Promover e manter uma ótima saúde física e emocional do começo ao final da gestação.

2) Realizar um trabalho preventivo para as possíveis dores durante o pós parto e gestação, desde o 1º ao 9º mês.

3) Preparar e informar os pais sobre gravidez, parto e pós-parto.

4) A principal finalidade é resultar uma gravidez e um parto mais saudáveis.

Exercícios para gestante:

Os exercícios para a mulher grávida podem ser iniciados desde o 1º trimestre gestacional, com exercícios respiratórios, relaxamento e orientação postural.

A partir do 2º trimestre inicia-se então a ginástica propriamente dita, com exercícios de alongamento, fortalecimento, posturas tanto estática quanto a mudanças de decúbito, exercícios respiratórios que irão ajudá-las na preparação do parto.

São os seguintes exercícios de base mais importantes para a gestante:

1) Exercícios para o metabolismo: tem a finalidade de estimular a irrigação sangüínea e do metabolismo, efetuados com movimentos isotônicos e de grande amplitude (das mãos, antebraços, pés e das pernas), chamados exercícios de elasticidade.

2) Exercícios de flexibilidade: para relaxar os músculos das costas, abdômen e do assoalho pélvico, praticados por pequenos movimentos de extensão, flexão e rotação do tronco, em várias posições.

3) Exercícios para o abdômen e assoalho pélvico: para favorecer sua capacidade de contração e relaxamento (a alternância isométrica da tensão e do relaxamento) para que possa auxiliar durante os períodos de dilatação e expulsão.

4) Exercícios respiratórios: assim como os exercícios de alongamento e fortalecimento são importantes, os exercícios respiratórios têm fundamental importância para a gestante, pois acalma durante o período de dilatação. O trabalho vigoroso dos músculos abdominais durante o período de expulsão requerem não somente condições psíquicas, mas igualmente físicas. Tipos de respiração: respiração torácica, respiração diafragmática, apnéia, hiperventilação — contra indicada.

Movimente-se. A gravidez, o parto e o aleitamento exigirão muito de seu corpo, por isso quanto melhor for o seu estado físico, melhor será a sua gestação e o parto.

por: Juliana Borges Felipe, fisioterapeuta com um programa diferenciado para as gestantes na JF Fisioterapia – 714/914 Asa Sul, Conjunto C, Sala 418, Brasília-DF.

Site www.jffisioterapia.com.br


Fonte: www.ebb.com.br



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):