| em 09 abril 2010

Dicas para as mães relaxarem no dia a dia

Garanta alguns momentos de relaxamento e viva muito bem. Confira algumas dicas para você começar já!

PARA RELAXAR MUITO: Nada melhor que uma massagem para você se sentir revigorada. Organize sua agenda e tente fazer a cada 15 dias. Combine com a babá ou com a vizinha para que fique com seus filhos, ou aproveite enquanto eles estão na escola.

SONO DA BELEZA: Tirar um cochilo depois do almoço faz bem, comprovam os médicos. São necessários apenas de 20 a 30 minutos. No fim de semana, aproveite aquela soneca que seu filho tira à tarde e deite-se ao lado dele - isso é uma delícia! Se não der, só o fato de você recostar em uma poltrona e relaxar já faz efeito.

CLUBE DA LULU: Marque um almoço ou uma happy hour com as amigas pelo menos uma vez por mês. Conversa de mulherzinha é uma delícia de vez em quando. As crianças? Ficam com o pai, que também vai adorar ter a atenção delas só para ele.

CHEIRINHO DE BOLO: Cozinhar todo dia até pode ser estressante, mas fazer o bolo predileto da família ou um pão feito em casa, mexer com a massa, sentir aquele aroma saindo do forno e depois comer tudo bem quentinho pode ser bem relaxante, sim. Mas deixe de lado as receitas complicadas.

ANOITECER NA PRAÇA: Combine com sua mãe ou com sua sogra para que fique com as crianças em um fim de tarde de domingo, e vá para alguma praça curtir o pôr-do-sol com seu marido, namorado, ou sozinha mesmo. Aproveite o silêncio e as cores do fim do dia. Cuide de você e sua família será mais feliz

ROUPAS VELHAS: Separe uma tarde para experimentar aquelas roupas que

ficam bem no fundo do guarda-roupa. Você vai descobrir que muita coisa voltou à moda ou conseguirá perceber o que, de fato, não usa. Além de doar as peças para quem precisa, você ainda ganhará espaço. Escolha uma garrafa de vinho e abra-a em sua homenagem. Você merece!

por Daniela Tófoli

Fonte: Crescer



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):