| em 08 abril 2010

A escovação nessa idade


Você já deu uma boa olhada na escova do seu filho? Não?!? Pois faça isso já! Cerdas deformadas pelo uso simplesmente não conseguem fazer uma boa limpeza. E aí o lindo sorriso que você adora ver estampado no rostinho dele pode ficar comprometido. É que entre 5 e 6 anos ocorre a troca da dentição, e os cuidados têm que ser redobrados para garantir a saúde bucal por toda a vida. Pois é, não basta ensinar os movimentos de uma escovação eficiente e insistir para que a criança vença a preguiça e vá direto para a pia depois de comer e antes de dormir.

Ainda as cerdas. Atenção, elas não devem conter resíduos visíveis a olho nu, um prato cheio para a proliferação dos germes. Além disso, prefira as macias e com ponta arredondada. Só assim removem a placa bacteriana sem ferir a gengiva. E, se você nunca sabe se está ou não na hora de trocar a escova, aqui vai uma boa dica: jogue fora quando as cerdas perderem a elasticidade. Escova de dente também tem prazo de validade e ele nunca deve ultrapassar os dois meses.

Observe também o tamanho. Será que ele é adequado à boca da criança? Se a cabeça for grande demais, a escova não vai atingir os dentes lá do fundo os mais prejudicados pela faxina deficiente. O ideal é que ela tenha de 30 a 35 tufos calma, essa informação costuma vir estampada na embalagem, não precisa contar. Também dê preferência aos modelos de perfil reto. Eles chegam nos cantos mais difíceis com maior facilidade. E o cabo? A largura tem que ser confortável para a criança fazer os movimentos como se deve.

A hora para começar a usar o fio dental é agora, quando o pequeno já desenvolveu uma boa coordenação motora. Aliás, essa é uma arma indispensável na guerra contra o acúmulo de placa bacteriana entre os dentes, responsável por cáries e doenças da gengiva.

E, por falar em micróbios, acabar com eles é mais simples do que parece. Basta adotar cuidados como estes:

Ensine seu filhote a sempre lavar as mãos antes de começar a escovar os dentes.

Faça-o bochechar com água para eliminar resíduos maiores de comida. Parece bobagem, mas isso diminui as chances de eles se esconderem entre as cerdas depois.

Insista para que lave bem a escova em água corrente após usá-la, explicando que bater o cabo levemente na pia para eliminar o excesso de água contém a multiplicação dos micróbios eles adoram a umidade!

Borrife uma substância antimicrobiana, como a clorhexidina, que costuma estar na fórmula dos enxaguatórios bucais.

Conte a ele que o lugar da escova é no armário. Se ela ficar exposta, poderá ser contaminada pelos coliformes fecais dispersos no ar do banheiro.

Fonte: Bebe.com



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):