| em 02 abril 2010

O Joelho, o corredor e suas lesões


O joelho é a maior articulação do esqueleto e é composto por três ossos: fêmur, tíbia e a patela (rótula). Esses ossos são interligados por ligamentos e tendões, além de possuírem muitas bolsas (bursas). As lesões mais comuns nos corredores são a sobrecarga desses tendões e inflamação das bursas.

Uma das mais comuns é a chamada "Síndrome do Trato Iliotibial". É uma lesão comum em corredores com pouco tempo de prática e que correm regularmente em torno de 14km por semana. Aparece por um atrito deste trato sobre o côndilo femural lateral (o tendão que passa lateralmente ao joelho e entra em atrito com uma protuberância óssea). Essa lesão manifesta-se geralmente em corrida de descida ou pisos irregulares, pronação do pé, encurtamento do trato ou por joelhos muito arqueados para fora, chamado "genu varo".

Como tratamento, o corredor deve repousar e reduzir o volume de corrida, além de evitar descidas. Também deve fazer aplicação de gelo e melhorar o alongamento lateral da coxa. Outras formas de tratamento devem ser conduzidas por um profissional.

Outra lesão, a mais comum, é a Síndrome Patelo-Femural, decorrente de um distúrbio do fêmur com a patela (rótula). Um termo muito comum é de "condromalacia". Geralmente acomete corredores de longa distância. A lesão surge com uma dor discreta no início da corrida que melhora em seguida com o aquecimento. A dor também se manifesta em descida ou quando a pessoa levanta após passar muito tempo sentado.

Podem sofrer dessa lesão, Síndrome Patelo-Femural, aqueles com o joelho para dentro, com rotação interna ou para trás (recurvatum), pés pronados e com insuficiência do vasto medial (músculo de dentro da coxa). Como tratamento, o corredor deve sempre adotar o princípio de repouso, a aplicação de gelo e a redução do volume de treinamento. Não havendo melhora satisfatória procure um médico do esporte.

Existem ainda as tendinites patelar, ou da pata de ganso, que são as inflamações dos tendões anteriores do joelho, geralmente acontecem por encurtamento da musculatura posterior da coxa e por corridas com excesso de subidas e descidas.

Para esse problema recomenda-se em primeiro lugar que os treinos devam ser orientados por um profissional, para que ele possa dosar o volume. Segundo, a escolha correta do tênis. Em terceiro, o cuidado com o piso, procurando variar e evitando piso muito rígido e irregular. Quarto, o aquecimento prévio e a prática regular de alongamentos antes e depois das corridas.

Sempre que surgir uma lesão reduza a carga de treinos e procure um profissional habilitado que lhe orientará no tratamento. Lembre-se que existem formas alternativas de treinamento para não se perder o condicionamento cardio respiratório na fase de recuperação da lesão. Vale lembrar que a variação de atividades também pode prevenir estas lesões.


Dr. Ari Zekcer, ortopedista, cirurgião de joelho e médico do esporte pela UNIFESP. Para entrar em contato: www.arizekcer.com.br

Fonte:Web Run
www.webrun.com.br



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):