| em 31 maio 2010

Aleitamento Materno: dúvidas sobre a questão da amamentação

É muito comum as mães fazerem uma série de perguntas sobre a questão da amamentação exclusiva no peito.


Quando o bebê deve começar a mamar?

Desde o nascimento o bebê pode e deve começar a mamar já na sala do parto. Quanto mais cedo melhor, inclusive para a mãe. O bebê deve ser amamentado dia e noite, sem horários fixos, sempre que tiver vontade.


Qual o melhor horário para a amamentação?

Não existe, como se pensava antigamente, horário fixo para a amamentação. O bebê sempre sabe quando tem fome. Com o decorrer do tempo, vão se alongando os intervalos entre as mamadas. Pouco a pouco, a mãe e a criança vão aprendendo, um com o outro, o melhor ajuste dos horários das mamadas.


Como se deve segurar o bebê?

É importante que a mãe encontre uma posição relaxada e confortável,na qual o bebê fique tranqüilo e mame bem. Para que o bebê sugue o leite de forma adequada, ele deve abrir bem o boca, pegar a maior parte da aréola (parte escura do peito) e ficar numa posição em que o seu corpo fique voltado totalmente para o corpo da mãe (barriga com barriga).


E a mulher que trabalha fora, como deve fazer para continuar a amamentar seu bebê?

Toda mulher tem o direito, assegurado por lei, a 120 dias de licença-maternidade a partir do 8º mês de gestação. Terminado este período, a mulher que trabalha fora não precisa interromper a amamentação: quando retornar ao trabalho terá também o direito legal a dois descansos diários - remunerados, de meia hora cada - para amamentar seu filho, até que o mesmo complete 6 meses de idade.

Além disso, a lei brasileira obriga que toda a empresa com 30 ou mais funcionárias tenha uma creche ou berçário. Caso não exista esta opção, a mãe-funcionária pode sair do serviço para amamentar seu filho em casa. Ou pode, ainda, retirar o leite, guardando-o adequadamente na geladeira para ser dado ao bebê. Nessa circunstância, o leite pode ser conservado em geladeira por 12 horas e deve ser dado em colherinhas ou copinhos, evitando-se o uso da mamadeira. Para aquecer o leite use o banho-maria.


Há cuidados especiais para com os seios que amamentam?

Com relação aos cuidados com os seios, evite que a mama fique muito cheia e pesada com o acúmulo de leite, prevenindo-se contra a formação de caroços doloridos. Caso isso aconteça, a mãe deve massagear a mama endurecida e colocar o bebê para sugar ou retirar o leite pressionando e apertando com a ajuda dos dedos, onde termina a aréola, até o leite sair. Nas situações em que as mamas fiquem inflamadas, deve procurar o serviço de saúde. Em síntese, o melhor modo de curar problemas com os seios durante a fase de lactação é colocar o bebê para mamar.


E depois de passados os seis meses, como deve ser o desmame?

A criança deve ser amamentada o maior tempo possível, até os 2 anos de vida ou mais. Porém, nos primeiros 6 meses de vida a criança precisa só do leite materno. Depois dos 6 meses, outros alimentos da família como frutas, sopas e comidinha devem ser introduzidos na alimentação da criança. Nunca use chupetas, chuquinhas ou mamadeiras. Todos esses produtos prejudicam a amamentação. Os bebês que fazem uso de mamadeiras e chupetas acabam largando o peito. Mas chega um dia em que a criança parará de mamar no peito. Na verdade, não há um dia exato para isto acontecer. O dia será aquele em que a mãe e o bebê percebam não mais haver necessidade da amamentação.


E se a mãe ficar fraca ou doente, deve parar de amamentar?

A maior parte das doenças maternas não impede a amamentação e o médico é o profissional habilitado para orientar a mulher sobre os medicamentos permitidos durante a lactação, que não prejudique o bebê. Porém, nos casos em que a mãe apresente algum tipo de câncer, seja portadora do vírus da AIDS ou seja dependente química - isto é, consumidora de drogas como maconha, cocaína, heroína e anfetaminas - a amamentação é contra-indicada.


E se ela fumar, beber ou tiver que tomar remédios, eles passam para o leite?

Amamentação não combinacom remédio, bebida ou fumo

A mulher que amamenta deve ficar atenta para o fato de que está freqüentemente exposta a uma variedade de substâncias que podem ser transferidas para o leite materno. Por exemplo, poluentes ambientais (com destaque para o fumo), vírus, alimentos que causam alergia, cafeína, álcool e medicamentos. Os especialistas advertem que embora tenham se ampliado os conhecimentos sobre a influência destes elementos na amamentação e no bebê, ainda permanecem desconhecidos os efeitos - sobre a criança - de várias drogas que a mãe pode precisar ou querer usar. Assim, o princípio geral a ser seguido é o de que a mãe que está amamentando não deve tomar nenhum remédio, bem como evitar o fumo e a ingestão de bebidas alcoólicas. O uso de medicamentos só é permitido com orientação médica.

por Prof. Marcus Renato de Carvalho
Fonte: www.planetanatural.com.br



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):