| em 22 maio 2010

Mitos e Verdades sobre as Dietas

Você nunca sabe o que é certo sobre aqueles truques para emagrecer? Aqui, descubra quais são os sacrifícios que realmente valem a pena

Ninguém merece viver controlando o abre-e-fecha da boca e, na hora de comprovar os resultados, não sentir nem um graminha a menos na balança. Antes de desistir de se cuidar e sair comendo o que vier pela frente, lembre-se: a culpa pode não ser sua, mas do seu regime. Convidamos duas grandes especialistas em dietas, as nutricionistas Ana Beatriz Fonseca, da VP Consultoria Nutricional, e Roseli Rossi, da Equilíbrio Nutricional, de São Paulo, para desvendar as verdades e mentiras sobre as dietas.

1. Alimentos diet ajudam a emagrecer.
Mito. Eles não têm açúcar, mas possuem as mesmas quantidades de gordura - ou até mais - do que os tradicionais, alerta Roseli.

2. Alguns alimentos têm gordura zero.
Mito. Ana Beatriz diz que todos os alimentos têm gordura, mesmo um peito de frango grelhado. Portanto, para perder peso, elimine frituras e use azeite de oliva ou óleo de canola e girassol, em pequenas quantidades.

3. Pode comer fruta à vontade.
Mito. Elas são naturais e nutritivas, mas são açúcares e, em excesso, engordam.

4. Quem quer emagrecer deve consumir menos sal.
Verdade. Ele não contém calorias, mas o excesso de sódio pode reter a água no corpo. Quem exagera no sal pode ficar inchada e aumentar de peso com a retenção de líquidos, explica Ana Beatriz.

5. Para perder peso é preciso cortar os doces.
Verdade. É triste, porém necessário. É comum um único doce ter as mesmas calorias de uma refeição inteirinha!, avisa Ana Beatriz. Mas nada de sofrer demais. Se for impossível resistir, coma só um pedacinho!

6. Tomar água morna em jejum emagrece.
Mito. Não há explicação científica para isso. Para emagrecer, é preciso eliminar ou diminuir a gordura ingerida e fazer exercícios, diz Ana Beatriz.

7. Comer carboidrato à noite engorda.
Mito. Não existe hora para um alimento engordar. As calorias dele são as mesmas o dia todo. Prefira os carboidratos de baixo índice glicêmico, como os integrais, e em quantidades adequadas, alerta Roseli.

8. Quem perde peso rápido, recupera logo.
Mito. Se a pessoa perdeu peso e continua mantendo a dieta equilibrada - com liberações apenas no fim de semana - e faz atividade física, não vai mais engordar.

9. Abacaxi queima gordura.
Mito. Nenhum alimento tem o poder de queimar gordura. No máximo, pode acelerar o metabolismo. O abacaxi ajuda na digestão das proteínas e tem boa quantidade de fibra e vitamina C, esclarece Roseli.

10. Dormir após comer engorda.
Mito. Cochilar 30 minutos após a refeição é bom - facilita a absorção de nutrientes. Mas durante o sono, a queima de caloria é reduzida e o excesso vira gordura, por isso coma algo pouco calórico.

11. Beber água durante as refeições engorda.
Mito. Não engorda, mas dificulta a digestão. Além disso, com o passar do tempo o estômago ficará dilatado, fazendo com que a pessoa precise comer mais.

12. Dormir sem jantar faz emagrecer mais rápido.
Mito/verdade. Muito tempo em jejum faz o metabolismo ficar mais lento e aumenta a compulsão alimentar - ao comer, você terá tanta fome que vai exagerar, diz Roseli.

13. Pessoas com tendência para engordar nunca serão magras.
Mito. Com uma alimentação balanceada e atividade física, qualquer pessoa pode emagrecer e manter-se magra, garante Roseli.

14. Chope dá barriga.
Mito. Ao beber chope, o estômago fica dilatado pelo excesso de líquido. Mas é a quantidade que engorda. Nada de beber mais de um copinho de chope!

15. Homens emagrecem mais rápido que mulheres.
Verdade. Enquanto o homem produz o hormônio testosterona, que acelera a queima de caloria, a mulher produz o hormônio estrógeno, que facilita o acúmulo de gordura.

Fonte: www.rwhite.com.br



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):