| em 16 maio 2010

Quem escreveu o Pentateuco?

“Há teólogos que questionam se foi ou não Moisés que escreveu o Pentateuco. Porque que esse questionamento e o que a Bíblia diz sobre a autoria desses livros?”

Até o começo do século 19, havia praticamente um consenso sobre a autoria mosaica do Pentateuco. Todavia, ainda no começo do século 19, muitos estudiosos passaram não somente a questionar a autoria mosaica dos cinco primeiros livros da Bíblia, mas sobretudo a negá-la. Essa rejeição à autoria mosaica da Torá era na verdade um efeito colateral produzido pelo paradigma na Modernidade. Dentro desse modelo surge o Iluminismo alemão do século18, que entroniza a razão e se opõe à revelação; e o Naturalismo do século 19, que entronizava a evolução e destronava a criação. Tanto o Iluminismo como o Evolucionismo ajudaram a esquentar os debates entorno da inspiração Da Bíblia, e a autoridade mosaica do Pentateuco fazia parte desse questionamento. Estava, portanto, produzida a fórmula venenosa da qual iriam beber dezenas de pensadores e teólogos protestantes.

A rejeição à autoria mosaica do Pentateuco, portanto, não se construiu da noite para o dia, mas foi a junção de várias teorias que ao longo dos anos foram se sobrepondo umas as outras. Ainda no século 17, o filósofo judeu Benedict Spinoza atribuiu a autoria do Pentateuco a Esdras e não a Moisés, por outro lado, Jean Astruc, por volta de 1753, dizia que Moisés havia se valido de fontes do período dos patriarcas para produzir os seus livros. Ele denominou essas fontes de J (de Javé) E (de Elohim).

A partir desses questionamentos, outros estudiosos passaram a assumir a idéia de que o Pentateuco havia sido escrito em uma data muito posterior e que Moisés não poderia tê-lo escrito. J. S. Vater, por exemplo, acreditava que Moisés se valeu de mais de quarenta fragmentos como fontes de sues livros. Por volta de 1807, o estudioso W. M. L. De Watter defendia que um outro documento, batizado por ele de D, foi forjado no tempo do rei Josias para renovar o culto a Jeová. As hipóteses não paravam de crescer e Wilhelm Vatkc passou a divulgar que o Pentateuco na realidade havia sido produzido no período do Exílio. Em 1865, K. H. Graf argumentou que um outro documento de interesse dos sacerdotes se somaria às fontes já existentes. Esse novo documento ele denominou de P (uma referencia a Priestly, sacerdote em inglês). A teoria que negava a autoria do Pentateuco estava quase completa, mas faltava-lhe um arranjo que lhe desse uma roupagem histórica. Foi aí que surge o nome de Julius Wellhausen, que tratou de fazer uma síntese de tudo que havia sido produzido como material para negar a autoria mosaica. Entre os anos de 1877 e 1883, Wellhausen organizou aquilo que seria amplamente divulgado como Hipótese Documentária, também conhecida pelas iniciais JEDP. É essa a teoria que nega a autoria de Moisés.

Muitos eruditos cristãos se levantaram em reação à Hipótese Documentária, como, por exemplo, o erudito Robert Dick Wilson, que falava e escrevia em 40 línguas, e o hebraísta Franz Delitzsch. As contestações do erudito James Orr à hipótese documentária nunca foram respondidas. Os eruditos conservadores concordam tanto com a tradição cristã como judia que associa o Pentateuco a Moisés. A evidencia interna do próprio Pentateuco e do Novo Testamento confirmam a autoria mosaica desses livros. Em Levítico 4.1, está dito: “Disse mais o Senhor a Moisés”. O livro de Êxodo diz que Moisés é o autor do livro da Aliança (Ex 24.4, 7). O Novo Testamento reconhece Moisés como autor dos cinco primeiros livros da Bíblia (Lc 24.27, 44). Mas a palavra final fica com o nosso Senhor Jesus Cristo que reconheceu Moisés como sendo o autor dos livros de levam o seu nome: “Não penseis que eu vos acusarei perante o Pai; quem vos acusa é Moisés, em quem tendes firmado a vossa confiança. Porque, se, de fato, crêsseis em Moisés, também creríeis em mim; porquanto ele escreveu a meu respeito. Se, porém, não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?”, Jo 5.45-47. exceto aquelas passagens que narram a morte de Moisés, não há razão sólida para se questionar a autoria mosaica do resto do Pentateuco.

por José Gonçalves, escritor, articulista e comentarista de Lições Bíblicas da EBD. Atualmente é pastor em Teresina, Piauí.

Fonte: Jornal Mensageiro da Paz



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):