| em 02 junho 2010

Por que temos tanto medo dos carboidratos?

Mitos e verdades deste injustiçado componente alimentar

Por que muitas pessoas acham que o carboidrato engorda? Esse medo atrapalha muito, e está presente entre as pessoas que praticam atividade física e até em atletas profissionais.

- Carboidratos, proteínas e gorduras fornecem calorias para nossa refeição
Todos os nutrientes que fornecem calorias (proteínas, gordura e carboidratos) quando ingeridos em quantidades acima do necessário para refazer nosso metabolismo são estocados como reserva energética na forma de gordura. Mas por que os carboidratos são tão culpados?

A grande diferença entre proteínas, gordura e carboidratos é o tempo de digestão e absorção de cada um no nosso organismo. Os carboidratos são os primeiros a serem digeridos e absorvidos, depois as proteínas e por último as gorduras. Esta ordem define muitos comportamentos do nosso organismo. Quando comemos um alimento mastigamos e digerimos e desta digestão absorvemos os nutrientes para a nossa circulação sanguínea.

- Como os nutrientes saem do sangue e entram em todas as células do nosso corpo?
Quem é o grande responsável é um hormônio muito conhecido, a Insulina. Quanto mais comemos, mais nutrientes vamos ter na nossa circulação e mais insulina vamos produzir.

- Mas, quanto mais nutrientes estiverem disponíveis mais nossas células vão absorver?
Não, nossas células absorvem até suprirem sua necessidade, o excedente de nutrientes e reservado na forma de gordura.


- Carboidrato leva a fama

Como os carboidratos são mais rápidos para serem digeridos e absorvidos, quando comemos a mais do que precisamos nosso organismo rapidamente percebe isso, usando o necessário e guardando o restante como gordura. Nosso metabolismo funciona como se fosse uma fotografia, vamos absorver para nossas células só o nutriente necessário naquele exato momento. O Nutriente que for excedente à necessidade metabólica será estocado na forma de gordura.

O que engorda é comer muito carboidrato em um único momento, pois vamos ter mais carboidratos do que nossas células precisam naquele momento. Como o carboidrato tem rápida digestão, entra rapidamente na circulação e estimula a liberação de insulina. Se a quantidade de carbo que comemos naquele momento é maior que precisamos estocamos. O que melhora um pouco essa velocidade de ingestão é o tipo de carboidrato que ingerimos (índice glicêmico dos carboidratos, que vamos abordar no próximo artigo).


- Como os Carboidratos chegam no nosso organismo?

Todo o carboidrato que ingerimos nos alimentos que comemos (ex: frutose, presente nas frutas, - amido presente no pão, na batata , nas massas - lactose, presente no leite - sacarose presente no açúcar e no mel) vão ser digeridos a até chegar a glicose. Por quê?

A glicose é a única forma que o carboidrato circula no nosso sangue e é utilizada pelas nossas células e metabolismo. A forma mais rápida de avaliarmos a quantidade de carboidrato presente no nosso metabolismo é medindo a nossa glicemia, (quantidade de glicose presente no nosso sangue /Glic= glicose, emia = sangue).

Normalmente medimos nossa glicemia em exames de sangue realizados pela manhã, depois de 12h de jejum. A nossa glicemia deve estar entre 70 a 99 mg/dL. Sempre devemos ter glicose circulando no sangue, pois ela é a única fonte de energia para duas células de estrema importância: neurônios (impulso nervoso, ação e reação) e hemácias (transportadoras de oxigênio)


- Qual a Função dos Carboidratos?

Podemos dizer que o Carboidrato é o “maestro energético” do nosso o organismo, pois sua presença ou falta determina toda a produção e utilização de energia pelo nosso metabolismo.

- A ingestão excessiva aumenta os estoques de gordura.
- A baixa ingestão de carboidrato, ao contrário do que muitos pensam, é uma estratégia errada para emagrecer. Mas por que errada?

Quem inicia o processo químico de queima de gordura é a glicose, se fizéssemos uma comparação, a glicose é a rede elétrica de uma casa e a televisão é a gordura. A televisão só funciona quando a rede elétrica está ligada. Com a retirada dos alimentos que fornecem carboidrato, nosso organismo produz glicose por uma via alternativa, utiliza a proteína para produzir uma glicose que não foi obtida pela ingestão de alimento fonte de carboidrato.

A ingestão adequada estimula um equilíbrio energético, resultando na redução de gordura corporal, melhora da qualidade do tecido muscular e mais disposição para realização exercícios físicos e as atividades do dia-a-dia.

por Nutricius
Fonte: www.ativo.com



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):