| em 06 julho 2011

Saiba como evitar a síndrome do olho seco no inverno

A síndrome dos olhos secos é uma doença em que há perda da qualidade do filme lacrimal

A baixa umidade relativa do ar no inverno traz preocupações com a saúde dos olhos. É que esse inconveniente somado ao costume de permanecer por muito tempo em frente ao computador e à aposta em ar condicionado ou aquecedor pode causar a síndrome do olho seco. Segundo a Associação dos Portadores de Olho Seco (Apos), a doença afeta cerca de 10% da população adulta do mundo.


Confira as explicações do oftalmologista Pedro Antonio Nogueira Filho, da diretoria da Apos, e saiba mais sobre o problema, formas de prevenção e perigos da falta de tratamento:

1 - É uma doença em que há perda da qualidade do filme lacrimal (lágrima). Pode ser causada por dois motivos: excesso de evaporação ou produção comprometida da lágrima;

2 - A forma evaporativa está relacionada a condições do ambiente e hábitos prejudiciais. A baixa umidade relativa do ar faz com que haja diminuição do tempo de evaporação da lágrima, assim como o uso de ar condicionado e aquecedor. Permanecer por longos períodos em frente ao computador também contribui com a possibilidade de desenvolver a patologia, já que a pessoa pisca menos diante dele. Ao pestanejar, um novo filme lacrimal é disposto na superfície do olho. Em um minuto, o ideal é piscar ao menos quatro vezes;

3 - A síndrome do tipo hiposecretora, com produção de má qualidade de algum componente da lágrima, é comum em quem apresenta patologias inflamatórias, como as reumatológicas, que acometem principalmente as mulheres. Sendo assim, atinge mais pessoas do sexo feminino a partir dos 40 anos;

4 - Os sintomas da síndrome do olho seco são ardência, períodos de oscilação da visão (piora ou melhora), fotofobia, vermelhidão. Olho seco propriamente dito é o último dos sintomas na lista de queixas;

5 - Chega-se ao diagnóstico por meio de exame clínico e avaliações. Os pacientes com a síndrome hiposecretora controlam a situação por meio de tratamentos indicados pelo reumatologista e oftalmologista. As pessoas com a forma evaporativa, que tem cura, devem usar lubrificantes (colírios) prescritos pelo médico;

6 - Se não tratar, a manifestação mais branda da doença pode evoluir para a mais grave, com qualidade de lubrificação muito ruim, uma porta de entrada para bactérias, fungos e vírus. Entre as complicações estão lesões na córnea, que podem evoluir para úlceras, e até perda de visão;

7 - As maneiras de prevenir a doença evaporativa (e ajudar também no tratamento) são amenizar o uso do ar condicionado, espalhar bacias de água pela casa ou ambiente de trabalho (vale apostar em umidificador, vasos, aquários), sair da frente do computador a cada meia ou uma hora e piscar diante dele. Invista em uma alimentação rica em frutas, verduras, peixes (como salmão, truta, sardinha) e água. Quem tem tendência a desenvolver a síndrome do olho seco por viver em exposição constante aos fatores prejudiciais pode recorrer a lubrificantes (colírios), que devem ser recomendados por um oftalmologista.

Por Patricia Zwipp
Fonte: Saúde Terra



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):