| em 03 agosto 2010

Espinhas - Como elas aparecem?

A acne, vulgarmente chamada espinha, é a mais comum das doenças da pele; ocorre em cerca de 80 % dos adolescentes e a sua maior incidência é observada em torno dos 14 anos; suas manifestações clínicas são variáveis, mas em alguns casos as lesões tornam-se muito evidentes adquirindo várias formas e, com tratamentos inadequados deixam cicatrizes que podem, inclusive, desencadear problemas emocionais por serem consideradas não estéticas.

A acne resulta do bloqueio da secreção da glândula sebácea acompanhada de uma inflamação com vários graus de intensidade. As glândulas sebáceas são estruturas microscópicas constituídas de vários lóbulos, localizadas na derme e que são responsáveis pela excreção de uma substância oleosa denominada sebo cuja função parece ser a de lubrificar a pele. As glândulas sebáceas estão unidas a uma estrutura chamada folículo piloso, o qual dá origem aos pelos corporais.


Causas:

Diversos mecanismos estão envolvidos na origem da acne:

1 - aumento da produção de sebo
2 - inflamação das glândulas sebáceas
3 - fatores genéticos
4 - fatores imunológicos
5 - fatores psicológicos
6 - fatores hormonais.

O principal fator envolvido no aparecimento da acne é o aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas estimulado por hormônios masculinos. Na maioria dos adolescentes a acne desaparece lentamente após os 20 anos de idade.


Classificação:

A acne pode ser classificada em cinco tipos, conforme a sua gravidade: Acne grau I, acne grau II, acne grau III, acne grau IV e acne grau V. As acnes de graus V, IV, III são mais graves que a acne de graus I ou II.

A acne se localiza na face (rosto) e tórax (peito e dorso). Pacientes que apresentam acne devem inicialmente procurar dermatologista, o qual geralmente prescreve medicações específicas.

No entanto, como nem sempre resolve, esclarecemos que cerca de 60 % de mulheres portadoras de acne, de início em idade adulta, não respondem às terapias padrões da acne, mesmo que corretamente administradas. Inclusive, algumas pacientes podem desenvolver tolerância a estas medicações.

É importante informar que o motivo da não resposta destas pacientes a um tratamento especializado pode ser uma doença de natureza hormonal causando a acne.


É necessário fazer uma investigação hormonal nos seguintes casos:

1 - pacientes que apresentarem acne de início precoce antes da idade de 10 anos.
2 - em mulheres com acne de início tardio após os 20 anos
3 - acne que não responde ao tratamento dermatológico
4 - quando ocorrer outras manifestações associadas como pelos corporais indesejáveis, alterações menstruais, esterilidade e queda acentuada de cabelos.

Como pelos corporais indesejáveis, como por exemplo, a presença de pelos corporais em áreas do corpo feminino em que eles não deveriam existir como na face, abdome, tórax e coxas.


Ovários policísticos:

A doença endócrina mais freqüente encontrada em pacientes portadoras de acne é a síndrome dos ovários policísticos. A síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio hormonal em que a paciente pode apresentar os seguintes sintomas: obesidade, pelos corporais indesejáveis, alterações da menstruação e infertilidade. Cerca de 50 % destas pacientes apresentam acne.


Diagnóstico:

O diagnóstico pode ser feito pela história clinica, exames hormonais e ultra-sonografia. É importante dizer que quando confirmamos que a acne é devido a uma causa hormonal as pacientes respondem muito bem a um tratamento com sustâncias orientadas pelo médico e específicas para cada caso.


Veja também:

- Saiba como evitar o aparecimento de cravos e espinhas
- Receitas caseiras para espinhas, estrias e manchas no rosto

Fonte: www.nucleodamulher.com.br



Arquivado em | , , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):