| em 02 agosto 2010

Problemas Sexuais Femininos


Estes se apresentam em uma situação sexual que as atrapalha e as fazem infelizes. Podem ocorrer em uma das três fases da resposta sexual: no desejo sexual, na excitação sexual ou no orgasmo.


1 - No desejo sexual

É a fase em que a mulher procura o sentir das emoções, os sentimentos, a vontade de sentir prazer, principalmente o sexual. O excesso de desejo sexual é denominado de obsessão ou compulsão sexual. Este termo se aplica à mulher que está sempre procurando um meio de sentir prazer. Muitas vezes chega a afetar a vida familiar, principalmente se o parceiro não corresponder aos seus desejos sexuais. No outro extremo encontramos a mulher que não tem desejo de fazer sexo, evitando-o, o que podemos denominar de fobia sexual. Pode chegar a tal ponto que, ao prever a situação sexual, a mulher pode ter sintomas como náuseas, vômitos, cefaleias, ou outra sensação física desfavorável. A situação mais amena é o fato de evitar a sexualidade. A mulher não busca fazer sexo, mas se ele ocorrer ela corresponde. Neste caso, a inadequação do casal pode se tornar um problema crônico e que gera a infelicidade.


2 - Na fase de excitação sexual (e penetração peniana)

Nesta fase, o corpo da mulher se prepara para o ato sexual e ocorre a lubrificação da vagina,o rubor sexual (a região fica avermelhada), o clitóris fica intumescido (inchado), etc. Se esses fatores fisiológicos não ocorrerem, há a chamada disfunção sexual geral, que pode acarretar o desconforto ou dor na penetração vaginal ou durante o ato sexual.

Vaginismo: é a dor na penetração do pênis, provocada por uma contratura muscular espasmódica que impede ou dificulta a penetração vaginal. Geralmente é uma alteração psicossomática. Essa contração muscular é consequência de uma ansiedade em relação à penetração vaginal. Pode ser causada pela falta de informações sobre os órgãos genitais masculino e feminino,além da educação rígida, que suprime informações sobre assuntos sexuais e também incidentes traumáticos como defloração violenta.

Dispareunia: refere-se à dor que algumas mulheres sentem durante a relação sexual. Vai desde uma irritação até dor intensa. Pode ser causada por:

a) alterações anatômicas dos órgãos genitais como aderências após cirurgias, e por inflamações vaginais com corrimentos não tratados.

b) por fatores psicológicos (falta de interesse pelo coito, ausência de envolvimento afetivo, temores quanto ao desempenho sexual etc.).


3 - Na fase do orgasmo

Grande parte das mulheres fingem ter orgasmo nas relações sexuais. A dificuldade de obter orgasmos é chamada anorgasmia. Anorgasmia absoluta é a situação em que a mulher não tem orgasmo nem se masturbando. Anorgasmia primária é quando a mulher consegue ter orgasmo com a masturbação, mas não no coito. Este pode ser um caso de inadequação sexual do casal, que pode ser bem resolvido com uma terapia sexual.


As causas de ausência ou dificuldade de atingir o orgasmo podem ser:

- Orgânicas: Diabetes descompensada, lesões neurológicas responsáveis pela falta de respostas sexuais,etc. A menopausa e a remoção dos ovários não inibem sua resposta erótica e nem provocam a frigidez.

- Psicológicas: por ESTIMULAÇÃO INADEQUADA - a excitação depende de um ambiente seguro, e de uma estimulação tátil, calma e suave que, em geral, não se restringe à área genital. A tensão e a intranquilidade dificulta bastante a obtenção do orgasmo; por INIBIÇÕES E DIFICULDADE DE COMUNICAÇÃO – leva à incapacidade do casal de se abandonar às sensações e aos sentimentos eróticos; por TENSÃO EMOCIONAL que leva a bloqueios da resposta sexual; por PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO DO CASAL como: discussões constantes sobre dinheiro ou educação dos filhos, descoberta de infidelidade conjugal, disfunções sexuais do homem como ejaculação precoce e impotência.

A maioria dos problemas sexuais começam realmente pelo fato mais simples com o qual o ser humano se relaciona que é a fala. Sim, somente o fato de começar a falar pode demonstrar atenção ou agressão e com isso o fator sexual, tanto do homem como da mulher são levados a planos diferentes e com isso gera-se um atrito que na maioria das vezes não leva a nenhum fator estimulante sexualmente. Portanto, comecemos a conversar de uma maneira mais alegre a partir do momento em que se pensa a favor do sexo leve, livre e sem interferência de fatores externos a ele. E não se esqueça que o sexo começa pela boca, com você falando o que deseja e a quem se deseja.


Fonte: www.nucleodamulher.com.br



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):