| em 10 setembro 2010

A natureza grita a volta de Cristo

Ouvireis de guerras e rumores de guerras, mas cuidado para não alarmardes. Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino e haverá fome, pestes e terremotos em vários lugares, acautelai-vos que ninguem vos engane.
Preparem-se, o Senhor está voltando.
MT. 24


Não devemos fechar os olhos para o que está acontecendo com o mundo inteiro, guerras, desolações, terremotos, ciclones, destituições em vários lugares com o bramido dos mares...isto é real, não é nenhum capítulo inventado por diretores de filmes de ficção, mas é o cumprimento de uma história que aconteceria nestes tempos com a humanidade por causa da multiplicação do pecado sobre a face da terra, e passarão todas as coisas que está escrito na Bíblia, e nada ficará sem o seu cumprimento.

A natureza está clamando, está se revoltando com a própria humanidade que mesmo em meio a tantas desolações, rejeitam seu Criador, a própria natureza manifesta sua ira e geme, fala de sua maneira para que a humanidade desperte e acorde para receber Jesus que está voltando.

O mar tem sua maneira de anunciar o Evangelho da volta de Cristo, deixando que suas ondas provoquem alarme nas pessoas observando-o e sofrendo a bravura de suas ondas, a terra por sua vez, treme e sacode a todos provocando um despertamento para o clamor, e o céu por sua vez, envia seus sinais com chuvas e dará que seus fundamentos sejam abalados, mas e a igreja de Deus, o que faz nesta hora em que tudo está sendo preparado para a volta do noivo Jesus, onde virá trazer o reino dos céus entre nós? somos como igreja, o povo a quem ele escolheu para anunciar esta vida! veja o que ele falou na parábola das bodas do Cordeiro:
O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu Filho, enviou seus servos para chamar seus convidados, e estes, rejeitaram o convite, porque estavam muito ocupados em seus negócios, e alguns ainda maltrataram dos servos do rei.

O rei ficou com raiva e enviou seu exército para destruir aqueles homicidas e incendiar a cidade, mas o banquete na casa do rei continuava preparado para aqueles que escutassem e atendesse a seu convite, mas os convidados não eram dignos, pois rejeitara a palavra de convite do rei.

Então, na sua ira, ele se lembrou da sua misericórdia com aqueles que eram excluídos pelo seu povo, e mandou que seus servos fossem a todos os lugares e entrassem não só em casas, mas em becos e encruzilhadas e chamassem a quem encontrasse para sentar a mesa do rei, e chamaram os pobres, os aleijados, os cegos e os mancos. Mt.22:1-14 e Lc 14:7-14.

Mas no meio desses, havia certo homem que entrou ali sem roupas apropriadas para esta festa de casamento, então, o rei lhe perguntou: amigo! como você entrou aqui? então o homem ficou calado! desrespeitando a autoridade do rei, então o rei ordenou que este homem fosse lançado nas trevas onde havia pranto e ranger de dentes, porque muitos são chamados e poucos escolhidos, porque os escolhidos aqueles que se preparam enquanto são chamados e os que não fazem parte da escolha, são aqueles que não se preparam querendo entrar de qualquer jeito.

De que nos fala esta história? que servos e convidados são estes? e a que rei se referem? O Rei é o Senhor da glória.

Jesus nesta parábola falava dos servos, seus profetas que Deus enviando seus mandamentos de como andarem na presença dele até que o grande dia onde a noiva e o Cordeiro iria se unir, serem um com o outro através do espírito Santo que foi dado aos que creram no convite, mas o seu povo rejeitou o chamado do seu Deus através de seus profetas. Is. 1:2,5.

Apedrejaram e mataram os enviados de Deus, seus profetas, mas o senhor não desistiu e enviou o seu próprio Filho Jesus para que a esse, dessem ouvidos porque era Filho do Rei, se ouvissem o convite que viria através do seu Filho, participaria das bodas que está para acontecer em breve e por isso, seriam salvos os que cressem de todas as desolações e tribulações que acontecem sobre a terra.

Mas rejeitaram e mataram também o Filho de Deus, o filho do rei, e não quiseram ouvir a Palavra da verdade. O rei ficou com raiva, e houve destruição e até agora existe porque rejeitaram aquele que poderia trazer a paz(Rm 1:18-32), por isso a humanidade está padecendo, nação contra nação, poderosos e soberbos sendo envergonhados na sua própria corrupção por conseqüência de seus atos por não ouvirem a voz daquele que chama e que pesa as nações com peso justo e os tem achado em falta.

Terremoto em vários lugares, a natureza grita...arrependam-se de seus pecados, os céus e a terra proclamam a majestade do Senhor e anuncia as obras de suas mãos (sal. 19).

A todos a quem primeiro foi enviado o convite, rejeitaram a honra do chamado, então o rei disse: chame, convide os pobres, oprimidos e de corações quebrantados e aos que choram (Is. 61)aqueles que se sentem excluídos, pois esses entenderão o meu amor e serão saciados darei que se sentem na mesa comigo e comerão dos meus manjares e aos que choram, os encherei alegria, ao pobre lhe darei os tesouros escondidos que eu tinha preparado para eles antes da fundação do mundo, aos aleijados, transformarei seus corpos em gloria de Deus e eles dirão: sou curado do Senhor, ao quebrantado de coração, revelarei os mistérios que há em mim com uma porção de alegria perfeita.

Mas, ao chegar o dia, diz a parábola que ali estava um homem que queria participar sem estar vestido adequadamente para esta festa.

Que roupas são estas?

Faltava a roupa de linho fino que representava santidade em sua vida, não havia também nele o perfume do óleo da unção( do chamado) de Deus, não porque Deus não o tenha convidado desde a primeira vez, mas porque ele veio querer entrar de qualquer Jeito, diferente dos demais que foram convidados, já que não foi visto pelos demais, não entrou pela porta que é Jesus, entrou como um ladrão, querendo chegar até Deus por outro caminho que não fosse aquele escrito pelo convite do Rei. Então o rei mandou que ele fosse lançado nas trevas.

Aquele que não recebe a luz que está em Cristo Jesus, não pode ser visto no reino de Deus, ele avisou que ninguém deixasse a luz se apagar , o Senhor Jesus alertou que não deixassem se apagar a luz que ele tinha colocado dentro de cada um que aceitou seu convite para as bodas do Cordeiro, disse que haveria uma noite que ele voltaria e as luzes precisavam estar acesas.(MT. 25)

Não está acontecendo trevas sobre a face da terra? nunca se viu coisa igual, trevas no coração do homem porque não deixam a luz do Evangelho resplandecer na sua vida.

A esses, diz o Senhor, a porta estará fechada no dia da festa(MT. 25:11-12) E ELE DIRÁ COMO DISSE AO HOMEM QUE ENTROU SEM AS VESTES...NÃO VOS CONHEÇO! mesmo a um homem que ele chamou de amigo: amigo! como entraste aqui? porque muitos dirão: Senhor, em teu nome expulsei demônios, curei enfermos...e o Senhor dirá, apartem-se de mim, porque você praticaram iniquidade...a religião, o poder de operar maravilhas, também faz parte do engano dos últimos dias, esses sinais aconteceram, mas são sinais da mentira para enganar os escolhidos, mas aquele que perseverar até o fim, será salvo e arrebatado para o grande Dia das bodas do Cordeiro.

Se alguém quiser participar...se quiser vir a pós mim, diz o Senhor, preferindo agradar a seus negócios e ocupações, a riquezas que a traça come, não pode herdar o reino de Deus, nem presta para a terra e nem para monturo. Lc. 14:26,27,35.

Está perto o grande dia, a natureza está gritando, gemendo e anunciando...AÍ VEM O NOIVO! preparem-se para se encontrarem com teu Senhor e teu Deus! (Amós 4:12).

E como noiva adornada, enfeitada, devemos nos preparar em santidade de arrependimento de coração, para o encontro do nosso noivo onde estaremos, sem mancha, sem rugas e sem mácula para o reino que nos espera em Cristo Jesus.

Por Surama Fernandes de A. Costa | suramayeshua@hotmail.com



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):