| em 05 dezembro 2010

Varizes - Dicas de tratamento e prevenção

Se pernas bonitas são o seu sonho de consumo, chegou a hora de lutar contra um vilão além da celulite e das estrias: as varizes e pequenos vasinhos dilatados. Comuns em mulheres de todas as idades, eles não são, porém, causa perdida. 'Hoje, é perfeitamente possível tratar e evitar pequenos vasos ou até mesmo aquelas varizes imensas de avó', afirma Márcio Meirelles, coordenador da Câmara Técnica de Angiologia e Cirurgia Vascular do Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro). Ao ataque!


Foto: Reprodução


Escleroterapia: Segundo o Dr. Pedro Pablo Komlós, secretário-geral da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, o tratamento de ouro das varizes dos membros inferiores de menor calibre (microvarizes) são as injeções esclerosantes, aplicadas no próprio consultório. Elas atuam secando os vasos indesejados. “Não dói quase nada! É muito mais suportável do que depilação com cera quente!', relata a fonoaudióloga Fernanda Millward.

A escleroterapia não requer repouso ou internação. O procedimento é praticamente isento de efeitos colaterais, desde que seja feito pelo médico habilitado. São necessárias, em média, de uma a quatro sessões. Mas, no caso de Fernanda, ela precisou de 20 para se livrar dos vasinhos atrás dos joelhos.

Laser: É indicado apenas para microvarizes como aquelas que aparecem no rosto, chamadas de telangiectasia. 'Nas pernas, o laser não é recomendado, porque a pele da região é mais grossa', explica Márcio Meirelles.

Cirurgia: Se o seu desejo for se livrar das varizes de maior calibre, então o jeito é passar por cirurgia para a retirada das veias danificadas. Mas não se preocupe com marcas e cicatrizes, porque as incisões são micro. A anestesia depende da quantidade de veias que precisam ser retiradas, e pode ser local ou peridural, com ou sem sedação. O tempo de internação raramente ultrapassa 24 horas e a recuperação também é bem rápida – em média uma semana.


Sem volta!

'As varizes ou vasos que foram tratados não voltam, mas outros podem aparecer', alerta o médico Márcio Meirelles. 'Varizes e vasos não têm cura, têm controle', completa. Portanto, além do tratamento, alguns hábitos ajudam no combate a esse drama da estética.

1. Evite o sobrepeso e impacto nas pernas.

2. Tenha uma alimentação saudável, com muita água, frutas, vegetais e fibras no cardápio.

3. Faça exercícios regularmente, mas nada de atividades que exijam esforço a ponto de deixar sem ar. 'Parar de respirar ao fazer esforço é ruim, afeta a circulação', explica Márcio Meirelles. Os exercícios mais recomendados são aqueles que permitem a contração do músculo da panturrilha. Ele funciona como um coração que ajuda a bombear o sangue dos membros inferiores para o coração. Invista, portanto, na caminhada, na corrida e na bicicleta.

4. Movimente-se! Ficar muito tempo em pé ou sentada prejudica a circulação. Caminhe de hora em hora e sempre que puder mantenha as pernas ligeiramente elevadas. 'Aproveite quando estiver em casa, deitada na cama, e coloque almofadas embaixo dos pés. Fique nessa posição de 20 a 30 minutos. Sua circulação só tem a ganhar!', recomenda Juliana Piva, quiropraxista do Centro de Quiropraxia Plínio de Barros Barreto, no Rio de Janeiro. Ela aconselha, também, passar creme nas pernas com movimentos circulares. “Ajuda muito a ativar a circulação', afirma Juliana.

5. Use meias elásticas. Existem meias específicas para quem tem ou para quem quer evitar as varizes (basta olhar a embalagem do produto). 'Se você trabalha o dia todo sentada ou em pé, use as meias de compressão suave para prevenir o surgimento de varizes', aconselha o médico Márcio Meirelles.


Por Daniela Pessoa
redacao@bemleve.com.br

Fonte: Bem Leve



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):