| em 09 março 2011

Vegetarianos: cuidado com alimentos que parecem mas não são

Uma alimentação saudável é garantia de proteção contra doenças. O bom funcionamento do organismo resulta em bem-estar e corpo em forma. Por isso, o conceito de cortar a alimentos de origem animal do cardápio, como carnes (principalmente a bovina e suína), ganha cada vez mais adeptos. No entanto, os vegetarianos precisam estar sempre atentos aos alimentos que parecem inofensivos, mas escondem nutrientes não compatíveis com esse tipo de dieta.

Como vimos no artigo Churrasco Light, os médicos não são unânimes quanto aos males da carne na alimentação e já se sabe que ela é rica em proteínas essenciais ao organismo. No entanto, seu consumo exagerado não é recomendado. Sendo assim, é possível ter os benefícios de um cardápio mais verde e natural sem ser preciso eliminar o consumo de carnes grelhadas, assadas e cozidas, apenas reduzindo a freqüência.


Benefícios da dieta vegetariana

Quem faz dieta se preocupa logo com a fome, que acaba acompanhando os primeiros dias. Por ser muito rica em fibras, a alimentação vegetariana promove mais saciedade sem o consumo de gorduras e alimentos calóricos. Como legumes e verduras têm poucas calorias, podem ser divididos em várias porções por dia, o que acelera o metabolismo e favorece o emagrecimento.

Como em qualquer forma de reeducação alimentar, a variedade é essencial para o sucesso. Descubra novos vegetais, inclua os ovos cozidos, peixes e frutos do mar no seu cardápio e se aventure pelo sabor das frutas da época. Essas mudanças na alimentação ajudam no equilíbrio do corpo e proporcionam bem-estar, já que a digestão fica mais fácil sem o excesso de proteínas e gordura saturada, o que melhora a circulação e diminui o risco de problemas cardíacos.

Se você não gosta muito de carne e quer adotar de vez esta dieta, procure orientação nutricional antes para que seu cardápio seja bem variado de alimentos que supram a ausência da proteína animal. Existem vários graus de vegetarianismo, desde aquele que não come apenas a carne vermelha até o que elimina inclusive os ovos e o leite da mesa.


Alimentos que enganam

Entre os vegetarianos, há diversas classificações: desde os que excluem apenas a carne vermelha do cardápio, passando pelos que consomem laticínios e ovos até os que não comem nada que seja de origem animal. Dessa forma, é preciso atenção pois existem alimentos restritos ao vegetarismo menos radical. Suflês e purês são delícias que parecem inofensivas, assim como bolos, quindins e outras sobremesas. A gelatina então, rica em proteína, é ótima para a dieta, mas vai de encontro ao conceito vegetariano.

'As melhores opções de doces para os vegetarianos são geléias (menos a de mocotó), frutas em calda, frutas secas, como ameixa e banana passa, e picolés de frutas, que não levam leite', afirma Mônica Gusmão, nutricionista da consultoria Sprim Brasil. Quem restringe o consumo de leite e ovos, precisa ficar muito atento.

'A gelatina é extraída do colágeno, especialmente do bovino. Sendo assim considerado como um alimento de origem animal. Assim, como a maionese, o quindim e o pastel de santa clara, que contêm ovos. Para os vegetarianos pode passar despercebido, mas é importante ler o rótulo e verificar a composição dos alimentos', explica a nutricionista Luana Stoduto. A melhor opção é preparar mousses, pudins e gelatinas com agar-agar, um produto proveniente de algas marinhas que tem o mesmo poder gelificante.

Alguns usuários vegetarianos não gostaram muito dessa matéria e outros ficaram meio confusos.

Vegetarianismo é um regime alimentar que exclui da dieta todos os tipos de carne (boi, peixe, frutos do mar, porco, carneiro, frango e outras aves, etc), bem como alimentos derivados. É baseado fundamentalmente no consumo de alimentos de origem vegetal, com ou sem o consumo de laticínios e/ou ovos.

Confusão de termos - Vegetarianismo é uma palavra ambígua, ou seja, que tem mais de um sentido. No sentido de gênero, fala abrangendo todas as formas de vegetarianismo. No sentido de espécie, designa o verdadeiro sentido da palavra, o vegetarianismo estrito (que não consome nenhum produto de origem animal).
Nisso faz-se diversas confusões. As mais comuns são: simplificar o ovolactovegetarianismo por vegetarianismo; e confundir vegetarianismo estrito com veganismo. Devido a isso se emprega o termo "dieta vegana", para indicar a dieta vegetariana estrita. Veganismo não é dieta alimentar, vegetarianismo sim. O correto é sempre "dieta vegetariana". Ao referir-se à alguém que não se alimenta com nenhum produto de origem animal, usa-se o termo "dieta vegetariana estrita".

Formas de vegetarianismo: - Saiba tudo sobre Vegetarianismo

* Semivegetarianismo
* Ovolactovegetarianismo
* Lactovegetarianismo
* Ovovegetarianismo
* Vegetarianismo semiestrito
* Vegetarianismo estrito

por Isabelle Lindote - redacao@bemleve.com.br | www.bemleve.com.br



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):