| em 22 março 2011

Os benefícios das frutas oleaginosas

As frutas oleaginosas como Amêndoas, Avelãs, Castanha de Caju, Castanha do Pará, Nozes, Pistache entre outras estão sendo cada vez mais valorizadas pelo seu papel de nutrir e prevenir doenças como as cardiovasculares. Na sua composição há um tipo de gordura saudável, as do tipo insaturadas como ácidos graxos monoinsaturadas e poliinsaturadas que são responsáveis pelos efeitos benéficos desses alimentos como diminuição do LDL- colesterol (colesterol ruim) e pelo aumento do HDL-colesterol (colesterol bom), prevenindo, assim, doenças cardiovasculares.

Elas atuam como antioxidantes essenciais para a formação e recuperação muscular, além de vitamina E e selênio, que também apresentam importante ação antioxidante.

O LDL-colesterol aumentado no sangue provoca um aumento na deposição de placas de gordura nas artérias, impedindo a passagem do fluxo sanguíneo.

Inclua mais saúde na sua alimentação e não perca a chance de emagrecer Essa condição caracteriza uma doença chamada de aterosclerose. Já o HDL-colesterol tem a função de transportar o colesterol dos tecidos para o fígado, por isso é conhecido como bom colesterol.

Outros fatores benéficos estão relacionados às frutas oleaginosas, como a amêndoa, por exemplo. Segundo estudo do International Journal of Obesity, a amêndoa está ligada a uma melhora no perfil de eliminação de peso. De acordo com este estudo, dois grupos tiveram uma dieta com baixas calorias, um grupo de pessoas com dieta rica em carboidratos complexos e outro grupo de pessoas com uma dieta rica em amêndoas.

Este último grupo, comparado com o primeiro, obteve uma perda de peso mais efetiva, além de ter uma maior diminuição na circunferência de cintura e gordura total. Isso indica que incluir amêndoas em um plano alimentar de emagrecimento tem como resultado uma melhor qualidade na eliminação de peso. É claro que o segredo está na quantidade, já que a amêndoa, como todas as outras frutas oleaginosas são ricas em calorias.

É importante, consumi-las, mas com moderação, ou seja, sem excesso calórico, especialmente quem controla o peso corporal e o percentual de gordura. Uma quantidade equivalente a 85g por dia é suficiente para a realização desses efeitos e para não prejudicar o emagrecimento, se bem adequada a um plano alimentar específico. Sem falar nos nutrientes que você estará acrescentando na sua alimentação, como proteínas, fibras, selênio, cálcio, ferro, potássio, zinco, vitamina E, ácido fólico e magnésio, além das gorduras insaturadas.

A seguir, uma receita deliciosa de farofa de sementes para você usar em frutas, saladas e sopas, enriquecendo suas refeições com as oleaginosas.


Farofa de sementes

Ingredientes:

Semente de girassol - 100g (sem casca)
Semente de gergelim - 50g
Nozes - 100g
Amêndoas - 100g
Castanha-do-Pará - 100g
Farelo de aveia ou arroz - 100g
Semente de linhaça moída - 100g
Quinua em flocos - 1 xícara

Modo de preparo:

Passe no processador ou liquidificador as nozes, as castanhas e as sementes de girassol. Acrescente a semente de gergelim, a semente de linhaça, os flocos de quinua e o farelo de arroz. Misture bem. Conserve na geladeira em um pote escuro e fechado para proteger da oxidação. Cada colher de sopa tem 54 calorias.


Saiba mais sobre os benefícios nutricionais dessa farofa saborosa!


Semente de girassol - rica em vitamina E, ácido graxo GLA (gamalinolenico). Útil para combater a TPM e a menopausa.

Semente de gergelim - rica em cálcio e ômega 6.

Nozes - rica em zinco, magnésio e ômega 3.

Amêndoas - rica em vitamina E, cálcio e zinco. É antioxidante, protegendo o corpo contra o envelhecimento.

Castanha-do-Pará - rica em selênio, mineral fundamental para formar antioxidantes que protegem nossas células e mantêm as tireóides e o fígado saudáveis.

Farelo de aveia e/ou arroz - ambos são ricos em fibras solúveis (absorvem gordura e açúcar em excesso) e fornecem ao organismo magnésio e vitaminas do complexo B.

Semente de linhaça - rica em ômega 3, que tem ação anti-inflamatória.

Quinua - oferece proteína em boa quantidade, além de ômega 3.


Veja mais: A Importância das Frutas Secas


Fontes:

* Milena Lima (Nutricionista formada pela Universidade Católica de Santos CRN-3 14.100) http://cyberdiet.terra.com.br/

* Luana Stoduto, nutricionista, formada pela Unigranrio e especialista em Administração de Serviços de Alimentação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). http://www.bemleve.com.br



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):