| em 29 julho 2011

Respire fundo: O ato de respirar vai além de uma questão de sobrevivência

Controlar a inspiração e a expiração diminui o estresse e a ansiedade, além de prevenir doenças cardiovasculares e distúrbios do sono


Uma das ações mais básicas do ser humano, o ato de respirar, vai além de uma questão de sobrevivência. Não se trata apenas de puxar e soltar o ar de forma mecânica. Ter controle sobre a inspiração e a expiração, segundo os médicos, é extremamente benéfico, pois ajuda a prevenir uma série de doenças. O primeiro passo é respirar sempre pelo nariz. “Isso é fundamental para uma boa saúde. O oxigênio precisa passar pelo nariz, que filtra, aquece, umidifica e pressuariza o ar inspirado, deixando-o na forma adequada para ser recebido pelos pulmões”, explica o ortodontista e ortopedista facial, Gerson Köhler.

Entre as conseqüências da respiração bucal para o organismo estão alterações ortodônticas (dentes tortos) e ortopédicas da face, distúrbios do sono, mau hálito, danos à memória e à concentração, aumento da pressão arterial, dor torácica, doenças cardiovasculares, redução do hormônio do crescimento, resistência à insulina, cefaléia, diminuição da libido e obesidade.

Segundo os especialistas, normalmente a respiração bucal tem início na infância, quando a criança sofre com amígdalas palatinas, adenóide ou rinite. As obstruções nasais também ocorrem em adultos com desvio de septo nasal, por exemplo. Por causa da resistência nasal à passagem do ar, as pessoas não conseguem respirar pelo nariz e usam a boca.

Para resolver o problema, vale consultar um otorrinolaringologista. Dependendo do caso, visitas ao ortodontista, fonoaudiólogo e alergista também podem ser necessárias.

A respiração pode ainda ser uma grande aliada para controlar sintomas de estresse, ansiedade e depressão, apontam os médicos. “Ter domínio da respiração ajuda a ativar o sistema nervoso parassimpático, que é o responsável pelo relaxamento. Existem diversas técnicas que ajudam a relaxar e ao mesmo tempo a tratar muitos problemas agravados pelo estresse”, explica a psicóloga portuguesa Ana Almeida Melikian.

Ela sugere que sempre que uma pessoa estiver se sentindo acelerada ou angustiada, pare para observar como está respirando e aproveite para fazer um exercício para acalmar (tente a técnica indicada no fim desse texto) “O nosso dia a dia é muito corrido. Estamos sempre atrasados e nos irritamos facilmente. Quando nos damos conta, estamos fazendo respirações curtas e muito rápidas”, constata Ana.


Técnicas para relaxar

• Solte o ar completamente pela boa

• Feche a boca e inspire através do nariz contando mentalmente até 4

• Segure o ar nos pulmões contando até 7

• Solte o ar completamente pela boca contando até 8

• Repita este ciclo 3 vezes

Fonte: Almeida Melikian

por Raquel Maldonado
Raquel.maldonado@folhauniversal.com.br

Publicado no Jornal Folha Universal

Fonte da Imagem: Dreamstime
http://www.dreamstime.com



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):