| em 17 março 2012

Como vai sua paciência?

Paciência é uma virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo. Consiste basicamente de tolerância a erros ou fatos indesejados. É a capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. É a capacidade de persistir em uma atividade difícil, tendo ação tranqüila e acreditando que você irá conseguir o que quer, de ser perseverante, de esperar o momento certo para certas atitudes, de aguardar em paz a compreensão que ainda não se tenha obtido, capacidade de ouvir alguém, com calma, com atenção, sem ter pressa, capacidade de se libertar da ansiedade. A tolerância e a paciência são fontes de apoio seguro nos quais podemos confiar. Ser paciente é ser educado, ser humanizado e saber agir com calma e com tolerância. A paciência também é uma caridade quando praticada nos relacionamentos interpessoais.


O desenvolvimento da paciência

Diz-se que dentre as sete virtudes, a mais difícil de desenvolver é a paciência, mas uma vez desenvolvida, esta traz inúmeros benefícios. É possível exercitar a paciência em diversas áreas, como por exemplo: No trânsito, na fila do banco, na convivência familiar, no trabalho, nos estudos, etc. Uma pessoa paciente sabe que é preciso praticá-la muito até alcançar um objetivo final desejado.
[Wikipédia.Org]



Foto: idsocial.com.br
Um dos bordões do Chaves ilustra bem a falta de paciência generalizada que assola a nossa sociedade. Dia desses vi um cara xingar meio mundo, porque a caixa do supermercado precisou fazer um xixi, pois estava apertada. As desculpas dela, e a explicação do porquê precisou sair cinco minutinhos, não sensibilizaram o reclamão sem paciência e nem os outros mais atrás na fila, que também perdiam a sua paciência com a demora.

Atitudes semelhantes a esta acontecem aos montes todos os dias. Todos nós estamos sem paciência com o mundo, com as pessoas, com o trânsito...com tudo. Não é difícil nos envolvermos em situações onde a nossa paciência seja testada e reprovada.

Vivemos estressados porque não exercitamos a paciência. Motivos para perder a paciência não faltam, mas quem disse que se deve perder a paciência? Ela foi feita para ser exercida e não perdida. A paciência é muito falada na Bíblia, mas pouco exercitada por nós, que achamos que temos o direito de perder a paciência quando quisermos.

O pior de tudo é que as pessoas tem se dado o direito de perder a paciência em situações cada vez mais banais. Onde isso vai parar? Não sei! Daqui a pouco estaremos agindo pior que os animais, que são irracionais.

Alguns justificam que perdem a paciência fácil porque é um traço forte de seu temperamento. Isso é desculpa pra boi dormir. A Bíblia não diz que alguns tem o direito de perder a paciência, pois tem um temperamento mais difícil, pelo contrário:

"O servo do Senhor não deve andar brigando, mas deve tratar todos com educação. Deve ser um mestre bom e paciente" (2 Timóteo 2:24 NTLH)

A paciência é um fruto do Espírito e, por isso, deve estar na vida de todos aqueles que andam no Espírito:

"Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade [Paciência], benignidade, bondade, fidelidade..." (Gálatas 5:22)

O exercício da paciência não significa que somos resignados ou bobos, pelo contrário, existe sempre uma maneira descente e correta de buscarmos pelos nossos direitos, e essa maneira não é brigando, se estressando, xingando, perdendo a paciência.

Este mundo de pecado, está nos conduzindo ao estresse, à guerra, a falta de paciência total, mas o Espírito de Deus está nos mostrando que [para o nosso bem] temos que trilhar o caminho apertado do auto-controle e da paciência.

Como anda a sua paciência?

Por André Sanchez do Esboçando Ideias


Ainda tem paciência? Então continue lendo...

Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre paciência?"

Resposta: Margaret Thatcher uma vez disse: “Eu sou extremamente paciente contanto que consiga o que queira no final”. Quando tudo está indo do jeito que queremos, é fácil demonstrar paciência. O verdadeiro teste de paciência aparece quando nossos direitos são violados; quando o carro esporte nos corta no trânsito; quando um grupo de adolescentes estão se comportando de forma inadequada; quando o nosso colega de trabalho ridiculariza a nossa fé mais uma vez. Algumas pessoas acham que têm o direito de ficar chateadas quando enfrentando irritações e provações. Impaciência é quase como uma ira justa. A Bíblia, no entanto, fala de paciência como um fruto do Espírito (Gálatas 5:22), o qual deve ser produzido por todos os Cristãos (1 Tessalonicenses 5:14). Paciência revela nossa fé no fato de que Deus sabe qual o melhor tempo para tudo e que Ele é onipotente e amoroso.

Apesar de a maioria das pessoas considerarem paciência como uma espera passiva ou tolerância gentil, a maioria das palavras gregas traduzidas como “paciência” no Novo Testamento são palavras ativas e saudáveis. Considere, por exemplo, Hebreus 12:1: “Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta”. Pode alguém correr a carreira esperando passivamente por pessoas que enrolam ou gentilmente tolerando os trapaceiros? Claro que não! A palavra traduzida como “paciência” nesse versículo significa tolerância. Um Cristão corre a carreira quando pacientemente persevera através das dificuldades com a esperança do Céu. Na Bíblia, paciência é perseverar rumo ao alvo, aguentar as dificuldades ou esperar ansiosamente que a promessa seja cumprida.

É claro que paciência não acontece da noite para o dia na vida de um crente. O poder e a bondade de Deus são muito importantes para o desenvolvimento da paciência em Seus filhos. Colossenses 1:11 nos diz que somos fortalecidos, “segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo”, enquanto Tiago 1:3-4 nos encoraja a saber que provações são a forma que Deus usa para aperfeiçoar nossa paciência. Nossa paciência se desenvolve e fortalece ainda mais quando descansamos na perfeita vontade de Deus e no Seu tempo, mesmo quando à face de homens perversos: “Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos” (Salmo 37:7). No fim das contas, nossa paciência é recompensada: “Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima” (Tiago 5:7-8). “Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca” (Lamentações 3:25).

Podemos ver na Bíblia muitos exemplos de pessoas cuja paciência foi característica de sua caminhada com Deus. Tiago nos aponta aos profetas: “Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor”(Tiago 5:10). Ele também se refere a Jó, cuja perseverança foi recompensada: “Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso” (Tiago 5:11). Abraão também foi paciente: “E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa” (Hebreus 6:15). Assim como Jesus é o nosso modelo em todas as coisas, Ele demonstrou ser o modelo perfeito com sua perseverança paciente: “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2).

Como podemos demonstrar paciência que é característica de Cristo? Primeiro, devemos agradecer a Deus. A primeira reação geralmente é: “Por que eu?”, mas a Bíblia nos diz que devemos regozijar na vontade de Deus (Filipenses 4:4; 1 Pedro 1:6). Segundo, devemos procurar pelos Seus objetivos. Às vezes Deus nos coloca em situações difíceis para nos dar a oportunidade de testemunhar. Outras vezes, Ele pode permitir uma provação para santificar nosso caráter. Lembrar que Seu propósito é para o nosso crescimento e Sua glória vai nos ajudar a perseverar em provações. Terceiro, devemos lembrar de Suas promessas, tal como a de Romanos 8:28, a qual nos diz: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. “Todas as coisas” incluem as coisas que testam nossa paciência.

Da próxima vez que você for cortado no trânsito, traído por um amigo ou mangado por seu testemunho, como você vai responder? A resposta natural é impaciência, a qual acaba levando a mais estresse, raiva e frustração. Graças a Deus que Cristãos não estão mais presos à “resposta natural” porque temos uma nova natureza, a natureza de Cristo (2 Coríntios 5:17). Pelo contrário, agora é que devemos ter a força do Senhor para responder com paciência e com confiança completa no poder e propósito do Pai. “A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção” (Romanos 2:7).

Créditos: Got Questions Ministries



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):