| em 04 maio 2012

Aprenda a fazer tutu de feijão!

Dê um toque diferente ao feijão com essa receita que é a cara da culinária brasileira!


Arroz e feijão são pratos que a grande maioria dos brasileiros que já deve ter se aventurado na cozinha para fazer. Mas estes pratos simples têm seus segredos para que o sabor seja bem explorado e o resultado final seja aquele gosto de comidinha da mamãe.

O feijão, além de ser delicioso, é um dos alimentos mais completos. Ele é rico em:

• proteína
• ferro
• cálcio
• vitaminas (principalmente complexo B)
• carboidratos
• fibras

Minha sugestão de hoje não é um feijão simples, mas o tutu de feijão – um dos pratos que compõem o virado à paulista (além do tutu, o virado conta ainda com arroz, couve, lingüiça e ovo frito).

Assim como todas as receitas, o tutu pode ter algumas variações em temperos. Sugiro que cada um descubra a melhor testando o que mais agrada ao paladar. No dia a dia, esta receita pode ser servida como acompanhamento ou até mesmo como prato principal, pois como já falamos, em termos de nutrientes ela é bem completa.

Não importa a forma como o feijão é preparado, mas toda vez que eu experimento uma receita com feijão que seja bem feita, me sinto sempre um pouco mais orgulhosa de ser brasileira.


Tutu de feijão

Rendimento: 4 porções

Ingredientes :

- 200 gramas de feijão carioquinha
- 1,2 litro de água
- 2 folhas de louro
- 2 dentes de alho
- 1 cebola média picada
- ½ xícara de bacon picadinho (se quiser pode substituir por lingüiça calabresa defumada)
- 3 colheres (sopa) de azeite
- 1 xícara de salsinha picada
- ¼ xícara de farinha de mandioca crua
- Sal e pimenta do reino a gosto

Substituição de Ingredientes: os 200 gramas de feijão cru podem ser substituídos por quatro xícaras de sobras de feijão já cozido. Aliás, esta receita é uma excelente opção justamente para aproveitar essa sobra do feijão. Optando pelo feijão cozido, pule a “etapa 1” da receita.


Modo de preparo:

Etapa 1:

- Em uma panela de pressão, coloque o feijão, a água, o louro, um dos dentes de alho inteiro e com casca, sal, tampe e leve ao fogo alto até pegar pressão (para os pouco familiarizados a pressão é quando a panela começa a fazer um chiado forte, fazendo girar a válvula e soltando um vaporzinho. Clique aqui para aprender a usar a panela de pressão). Diminua o fogo para médio e deixe cozinhar por 30 a 40 minutos, ou até que esteja macio. Reserve.

Etapa 2:

- Em uma panela média, leve o bacon e o azeite ao fogo baixo e deixe fritar até que o bacon esteja crocante. Acrescente a cebola até dar uma leve murchada, em seguida coloque o alho e desligue o fogo. Como o óleo é bastante térmico, ele tende a fritar o alho mesmo depois de desligado o fogo.

- Pique o dente de alho restante enquanto os ingredientes da panela esfriam um pouco. Misture na panela a salsinha.

- Aos poucos, misture o feijão cozido, já frio, colocando somente o feijão, por enquanto, sem o caldo do cozimento. Para facilitar, utilize uma escumadeira.
- Misture a farinha de mandioca e leve ao fogo baixo, mexendo sempre delicadamente para que o feijão não vire uma papa.

- À medida que a farinha for cozinhando, ela vai endurecendo. Nesse momento, adicione o caldo do feijão aos poucos, pelo menos duas conchas de caldo para esta quantidade de feijão.

- Determine a consistência do tutu de acordo com a quantidade de caldo de feijão. Se preferir uma consistência não muito espessa, adicione mais caldo. Sirva a seguir.

Sugestões de acompanhamentos: arroz, carnes de todos os tipos, saladas e vegetais crus e verduras refogadas.
Sugestão da chef Renata Abdalla: Adicione uma colher (sopa) de coentro picado junto com a salsinha. Apesar de ter sabor forte, nesta quantidade o coentro tende a realçar o sabor dos outros ingredientes, sem se sobressair, dando um toque todo especial.


Por Renata Abdalla | Basicamente Simples | Yahoo! Brasil



Arquivado em | .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):