| em 07 julho 2012

Proteja-se do câncer de mama


A prevenção é mais simples do que parece: está em suas mãos e no seu prato também!


Você já ouviu falar que o autoexame é fundamental para detectar precocemente o câncer de mama. A informação está nas cartilhas de saúde feminina, na TV, e na internet.

Apalpar é preciso

Todo mês, após o fim da menstruação, precisamos tocar nossas mamas e procurar qualquer tipo de alteração. Se perceber algum caroço, agende logo uma consulta. O autoexame começa com uma avaliação visual: precisamos observar nossos seios diante do espelho, levantar os braços e checar se eles têm o mesmo formato e tamanho. Fique atenta se houver alterações na pele e nos mamilos. Depois, levante uma das mãos, coloque-a para trás da cabeça e apalpe o seio com a ponta dos dedos da outra mão. Abaixe os braços e apalpe a região que vai da mama até a axila. Repita do outro lado. E atenção! O Instituto Nacional do Câncer alerta: o autoexame não substitui o exame feito pelo médico. Por isso, vá regularmente ao ginecologista.



"Quanto antes o câncer é descoberto, maiores são as chances de cura"
Foto: Rogério Mesquita


Alerta do ator Reynaldo Gianecchini, que se tornou padrinho de uma campanha contra a doença. O exame é importante, mas há outras formas para evitar o tumor que mais ataca as mulheres no Brasil.


Cuide da alimentação

Há dezenas de estudos em curso tentando comprovar a eficácia de alguns alimentos na prevenção de diversos tipos de câncer, inclusive o de mama. Embora ainda não haja nada 100% comprovado, evidências apontam que a cúrcuma (especiaria muito usada na culinária indiana, aqui também conhecida como açafrão-da-terra) é uma poderosa aliada na prevenção de tumores mamários. Pesquisas demonstraram que a planta tem um componente ativo que impede a multiplicação de células cancerosas. Um fato, porém, já está comprovadíssimo na relação entre dieta e câncer de mama: o excesso de peso aumenta consideravelmente os riscos de desenvolvermos a doença. Portanto, cuidar da alimentação é uma forma segura de prevenir o mal. “Os maiores vilões do controle do peso são as bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos industrializados, os biscoitos doces e os alimentos de alta densidade energética, ou seja, que numa pequena porção concentram uma quantidade enorme de calorias, como uma coxinha”, exemplifica Fábio Gomes, nutricionista do Instituto Nacional do Câncer. A energia que sobra no organismo quando consumimos alimentos muito calóricos acaba se transformando em gordura. E o acúmulo de tecido adiposo nos torna mais vulneráveis a tumores, pois as células gordurosas produzem fatores cancerígenos.

Não exagere no consumo de álcool

Essa é uma conclusão fresquinha no meio científico, fruto de um enorme estudo divulgado recentemente numa conceituada publicação científica americana: mesmo em níveis moderados, a ingestão de álcool aumenta os riscos de aparecimento de tumores nas mamas. O consumo equivalente a duas taças de vinho por dia pode elevar em 15% as chances de desenvolver a doença. Mas, calma, ainda dá para brindar em ocasiões especiais! Tomar duas doses em um jantar, uma vez ou outra, não representa riscos.

Faça uma atividade física prazerosa!

Mexer o corpo enxuga medidas, combate a depressão e problemas no coração e, veja, só, é uma ótima maneira de prevenir o câncer de mama. “Durante a atividade física, o aumento da circulação faz com que o sangue chegue até os pequenos vasos das mamas, ‘limpando’ o acúmulo de estrogênio, hormônio que pode estar ali parado, aumentando o risco de surgir um tumor”, diz Luiz Henrique Gebrim, mastologista da Unifesp. Além dessa faxina do bem, exercícios físicos evita a obesidade, outro fator de risco.

Amamente seus filhos

O aleitamento materno protege mãe e filho dos riscos de câncer de mama. No período da amamentação exclusiva, o corpo não produz estrogênio, hormônio que pode desencadear o processo de formação do tumor. Quanto maior o período de aleitamento, mais protegida fica a mulher. O bebê também se beneficia, porque tem menos chances de tornar um adulto obeso - já que excesso de peso é fator de risco para o câncer.

Por Katia Geiling | Revista Ana Maria - Nº 815 | www.revistaanamaria.com.br



Arquivado em | , , , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):