| em 26 setembro 2012

Varizes na gravidez

Mudanças hormonais, aumento da pressão sanguínea nas pernas provocada pelo crescimento do útero e o peso da gestante influenciam no aparecimento das varizes. De acordo com o angiologista Ary Elwing, as gestantes não podem fazer nenhum tipo de tratamento contra as varizes. “As cirurgias e outros tipos de tratamento são contraindicados para as gestantes. A maioria das varizes decorrentes da primeira gestação podem desaparecer ou diminuir após o parto. Mas as da segunda gravidez tendem a permanecer”, explica o médico.

As varizes se caracterizam através de dor, peso, cansaço, inchaço, formigamento e câimbra nas pernas. Seu surgimento é proveniente de razões diversas, como uso de hormônios, gravidez, obesidade, longa permanência em pé ou com salto alto, sedentarismo e questões hereditárias. Elas são veias dilatadas, tortuosas e sem função adequada e aparecem quatro vezes mais nas mulheres do que nos homens devido aos fatores constitucionais e hormonais. “Se as varizes estão trazendo sintomas como dor, inchaço nas pernas e sinais de inflamação nas veias procure um cirurgião vascular ou angiologista. Somente ele poderá indicar os cuidados necessários para amenizar essa dor”, destaca o angiologista Ary Elwing.

Varizes durante a gestação, como lidar?
As varizes durante a gestação acontecem por causa do aumento do volume de sangue. No terceiro trimestre, por exemplo, a gestante chega a ter 50% de sangue a mais circulando no organismo. A outra metade desse sangue encontra em estado de acomodação no sistema venoso superficial proporcionando que algumas veias se dilatem, tornando-se aparentes. Aproximadamente 30% das veias que surgem quando a mulher está grávida podem desaparecer meses seguintes ao parto.

Conheça alguns dos fatores responsáveis pelo o surgimento das varizes na gravidez:

Hormônios
Durante a gestação ocorre uma elevação nos níveis de progesterona que provoca o relaxamento das paredes dos vasos sanguíneos. Com isso, as veias "azuladas" ou com um aspecto mais inchado podem aparecer sob a pele, causando alguma dor ou, em muitos casos, nenhum incômodo.

Aumento da pressão abdominal
As varizes aparecem durante a gravidez por causa da pressão do útero que vai gerando maior compressão nas veias do abdômen, da região pélvica e na veia cava inferior da mulher (responsável por drenar o sangue proveniente dos membros inferiores e cavidade abdominal). Esse fator cria obstáculos durante a subida do sangue para o coração, que aumenta a pressão sanguínea nas veias das pernas, surgindo as varizes.

Peso da gestante
O aumento do peso da gestante interfere na pressão venosa das pernas que provoca as varizes. O tamanho da barriga e do bebê também influencia no seu aparecimento.

Sedentarismo
Com o evoluir da gestação, surgem uma série de sintomas, como dores e cansaços nas pernas. O fato de não praticar atividades físicas em razão desses fatores, contribui para a elevação da pressão venosa das pernas, dando origem às varizes.

Hereditário
Gestantes com história familiar de varizes tendem a desenvolver facilmente durante a gestação.

Postura
Grávidas que ficam longos períodos de tempo em pé ou sentada tendem a aumentar a pressão venosa das pernas, proporcionando maior surgimento de varizes.

Tratamento
Para prevenir o aparecimento de vasos e varizes durante a gestação, muitos médicos recomendam o uso de meias elásticas e evitar o ganho excessivo de peso. “Durante a gravidez, repouse com as pernas elevadas sempre que possível, assim o sangue retorna a circular nas veias. Roupas e calçados devem ser adequados para mulheres gestantes. O uso diário de meias elásticas também pode ser uma maneira de prevenir as varizes, mas será necessário antes uma consulta com um especialista em angiologista e cirurgia vascular para uma prescrição médica sobre o uso das meias”, orienta o angiologista, Ary Elwing.

Após alguns meses do nascimento do bebê, se as varizes persistirem, a mamãe pode procurar um especialista em varizes para ver qual é o melhor tratamento e qual é a época ideal para iniciar.

Conheça alguns dos tratamentos para os vasinhos e varizes:

Cirurgia
A operação é indicada para quem tem varizes de fino, médio e grosso calibre. O procedimento é feito por um fechamento ou retirada da veia doente. A recuperação é de 24 horas quando a cirurgia é feita com laser endovascular, podendo o paciente se locomover normalmente.

Quando a cirurgia é feita pelo método convencional - pelo arrancamento das veias -, o repouso pode ser de uma a duas semanas.

Crioescleroterapia
Essa técnica é feita também por uma substância que é injetada em uma temperatura aproximada de 40 graus negativos. A intenção é destruir as paredes internas do vaso desaparecendo da pele. Esse método é indicado para as pessoas que tem microvarizes.

Laser
As veias são eliminadas por meio de uma luz que gera o laser provocando aumento da temperatura com o intuito de atingir e queimar a veia. Esse método é indicado para as microvarizes e também não há sangramentos ou cortes.

Radiofrequência
O procedimento ainda é novo no Brasil, foi lançado em abril de 2009 durante o congresso internacional de cirurgia vascular. A técnica apresenta uma característica parecida com a do laser.

- Dicas de tratamento prevenção
- Sete fatores que causam as varizes

Fonte: Yahoo Brasil!



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):