| em 08 novembro 2012

A importância que as palavras exercem em nossas vidas


Quem descobre a importância que as palavras exercem em sua vida torna-se, inevitavelmente, vitorioso em qualquer área.

As palavras que pronunciamos produzirão o ambiente em que vivemos em futuro próximo. Sem dúvida, elas nos governam. Somos, hoje, o que declaramos ser, consciente ou inconscientemente, em um passado próximo ou remoto, então, alterar a nossa conversação, para que, no futuro encontremos tempos fáceis e felizes.

Quem não se corrigir, e não passar a falar positivamente descobrirá que de nada adianta tentar qualquer outro recurso para melhorar a sua vida. A palavra colocada indevidamente, aquela que não se alinha à Palavra de Deus, sempre anulará as mais sinceras intenções.

A pior época para tomar uma decisão é quando está ocorrendo uma crise, como doença, problema financeiro, conjugal etc. Nessa faze, a pessoa deixa a emoção falar e, quase sempre, confessa o oposto à declaração bíblica.

Em qualquer situação, devemos confessar o que o Senhor nos ensina. Se não temos uma Palavra inspirada, devemos cerrar os lábios e buscar na Escritura a orientação. Toda palavra sem a unção do Senhor é nula e poderá ainda criar uma situação adversa.

Jesus é o nosso Exemplo, o nosso Padrão. Ele jamais falava dissociado de Deus. Ao usar as Palavras Sagradas. Cristo Se unia ao Pai, fazendo-Se um só com Ele. O mesmo acontecerá com você, se agir do mesmo modo.

A nossa confissão determina o que somos diante do Senhor e do todas as coisas. Ela é quem nos faz fortes ou fracos, sadios ou doentes, vencedores ou derrotados.

A minha oração é que você seja um produtor de palavras que edificam. [Miss R.R. Soares]


A PALAVRA
Curso Fé | Lição Nº 9
Igreja Internacional da Graça de Deus - Venda Proibida

As forças mais poderosas neste mundo não são as armas atômicas ou qualquer outro armamento; são as forças invisíveis e inaudíveis de Deus, as quais são espirituais. O Senhor, que é Espírito, criou todas as coisas visíveis e invisíveis, usando o Seu poder, por meio de Sua Palavra. Foi assim que Ele criou as montanhas, os minerais e os mais diversos tipos de seres viventes: E disse Deus... (Gn 1)

Qualquer pessoa passará por uma verdadeira transformação quando descobrir que as palavras que fala são mais poderosas do que tudo o que acontece, e que aquele que está unido a Cristo tem a seu dispor um verdadeiro exército, pronto para atuar, esperando somente as suas determinações.

AS NOSSAS PALAVRAS - Pouca coisa na nossa vida de fé tem tanta importância quanto às palavras que falamos. Elas são realmente a tradução mais fiel daquilo em que cremos; são como um retrato perfeito do nosso espírito.

Por isso, é muito importante aprender o valor que possuem e exercem em nosso viver.

O Senhor Jesus afirmou que teremos exatamente aquilo que, falando, crermos: E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus, porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito (Mc 11.22,23).

Prestemos atenção à última afirmação do Senhor Jesus nesse texto: Tudo o que disser lhe será feito. Fica claro que as palavras podem edificar-nos ou destruir-nos; curar-nos ou fazer com que fiquemos doentes; trazer-nos o sucesso ou a derrota, pois o que dissermos será feito.

Quanto mais rápido e melhor aprendermos o papel que as palavras desempenham em nossa vida, e o que a Bíblia revela sobre elas, melhor viveremos, porque descobriremos que aquilo de que tanto precisamos - aquela benção tão necessária - só depende das nossas palavras para que se materialize.

Também descobriremos que somos hoje exatamente aquilo que, há algum tempo, consciente ou inconsciente, declaramos a nosso respeito.

A verdade é que podemos, a partir de agora, ser o que quisermos. Somos nós que fazemos a diferença e escrevemos o nosso futuro. Sem dúvida, são as nossas palavras que nos governam, que nos dão saúde, paz, prosperidade e felicidade. São também elas que nos fazem derrotados, doentes ou miseráveis.

OBSERVEMOS A MANEIRA DE JESUS FALAR - Durante Seu ministério, o Senhor Jesus falava como se Ele e o Pai fossem um, e realmente o são: Eu e o Pai somos um (Jo 10.30). O que fazia Cristo ser um com o Pai? A Sua união com a Palavra. Por isso, Ele não tinha falta de nada. O Salvador sabia que, por falar o que o Pai Lhe havia prescrito, podia ordenar aos demônios que soltassem as suas vítimas, e eles se submeteriam a Ele e sairiam delas sem lhes fazer mal algum; sabia que podia falar às forças da natureza como Deus (mesmo sendo homem), e todas essas leis Lhe obedeceriam. Toda a natureza O reconhecia como Senhor, pois a Palavra de Deus, em Seus lábios, dava-Lhe tal prerrogativa. O mar e o vento Lhe obedeciam; Ele caminhava sobre as ondas, transformava água em vinho e multiplicava pães e peixes, além de curar pessoas com todo tipo de doença.

Observando a maneira de Jesus agir e de realizar a obra divina, podemos ver a importância que Ele dava às palavras. É como se Ele - que nos veio dar o exemplo de como ser mais que vencedor em todas as coisas - dissesse que somente conseguiremos aquilo que falarmos, determinarmos, tomarmos posse. Era exatamente isso que Ele queria dizer. Qual era o Seu segredo? Ele assumia o que o Pai declara a Seu respeito e confessava abertamente. Talvez tenhamos falhado em não fazer o mesmo.

COMPARANDO-NOS COM JESUS - Vamos observar qual era a posição de Jesus diante de Deus e o que o próprio Senhor declara a nosso respeito:

1. Jesus: Eu e o Pai somos um (Jo 10.30).
Sobre nós: Mas o que se ajunta com o Senhor é um espírito (1 Co 6.17)

2. Jesus: Não vim de mim mesmo, mas ele me enviou (Jo 8.42b).
Sobre nós: Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vos conceda (Jo 15.16).

3. Jesus: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração, a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor (Lc 4.18,19).
Sobre nós: Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum (Lc 10.19).

4. Jesus: Quando Jesus usava o poder de Deus, para realizar milagres, e Se declarava Filho de Deus, os invejosos judeus ficavam revoltados e diziam ao Mestre que Ele, sendo homem, fazia-Se igual a Deus. Eles não entendiam que, quando alguém é usado na Palavra, age como se fosse o próprio Deus. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam mata-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus (Jo 5.18)
Sobre nós: Pois, se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada) (Jo 10.35).

5. Jesus: Diante da perseguição, Jesus declara que, se quisesse, poderia pedir ao Pai legiões de anjos, que viriam em Seu socorro: Ou pensas tu que eu não poderia orar a meu Pai que ele não me daria maus de doze legiões de anjos? (Mt 26.53).
Sobre nós: E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho (Jo 14.13).

A NOSSA CONFISSÃO

Agora está claro que não depende da ação direta de Deus para que ocorra cura nos dias de hoje. Isso, às vezes, chega a perturbar algumas pessoas que ouviram a vida toda que deveriam orar, jejuar e pedir ao Senhor que as curasse. Porém, estamos aprendendo que temos de fazer a nossa parte. Esse é o caminho mais rápido e seguro para o poder divino fluir totalmente em nossa vida. Sem dúvida, aqui está à resposta que estava faltando para que desfrutássemos de saúde, paz, prosperidade ou qualquer outra bênção.

A palavra de autoridade que pronunciamos coloca o poder de Deus em ação.



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):