| em 02 outubro 2013

Dicas para montagem de academia em condomínios

Mesmo que se trate de um fenômeno mais recente, com um aumento cada vez maior das áreas de lazer dentro de condomínios, as academias de ginástica se tornaram peças-chave como pontos de atração de moradores cada vez mais preocupados e atentos a questões como forma física, estética, saúde e bem-estar, chegando, até mesmo, a se converter em verdadeiros espaços de convivência dentro do contexto do condomínio.


Para quem mora em prédios mais antigos, possivelmente aquela área de lazer, sala de jogos e outros espaços, possam ser reformados para abrigar um centro de fitness da melhor qualidade.

É importante ter atenção quando se for reformar esse tipo de espaço, para que cumpra a sua função de promover a boa forma das pessoas, proporcionando muita alegria e diversão em seu dia a dia, sejam crianças, jovens e adultos.

Muitas pessoas, entretanto, não sabem quais equipamentos são requisitos indispensáveis para equipar esses locais de forma adequada. Assim, a seguir iremos apontar alguns dos principais elementos que precisam compor os aparelhos e o mobiliário em geral, mesmo porque, com uma academia no prédio, que contenha uma estrutura semelhante às academias externas, é uma grande comodidade ao usuário, que não necessitará sair de seu prédio, pegar carro ou ônibus, enfrentando engarrafamentos e insegurança e depois ainda ter de se esforçar para voltar para casa. Bastará se deslocar por alguns andares, e já estará no local para dar início ao treinamento.

Ao mesmo tempo, quando há uma academia próxima à residência, é sempre algo mais positivo, se comparado ao investimento de um aparelho, como esteira ou bicicleta, para uso em casa, porque, muitas vezes, como não há alguém para exigir disciplina, dar força ou, até mesmo conversar para o tempo passar rápido.
Contudo, a grande dificuldade de se estabelecer uma academia é, entre outras coisas, a enorme oferta de aparelhos semelhantes para cada função específica do corpo, tipo de estímulo físico etc.

Para não errar, o primeiro passo, é encontrar um fornecedor especializado, que tenha honestidade e boa reputação. Além disso, é sempre bom lembrar: academia é coisa séria. Um aparelho ruim pode causar danos à saúde do usuário, portanto não é o momento de economizar, comprando equipamentos de nível inferior.

Outra dica importante é a aquisição de elementos, profissionais ou semi; deixando de lado os adequados para utilização doméstica – menos duráveis, em geral.
Um levantamento de público-alvo para a academia deve se mostrar bem útil, afinal, há, inclusive, aparelhos voltados para mulheres, para homens e para as diversas faixas etárias, aumentando as chances de êxito na compra desses itens.

Em relação à área na qual ficará a academia, é também fundamental que se preste atenção às dimensões do ambiente, se há ventilação adequada, para conforto e higiene do local etc. o piso precisa ser antiderrapante – seja de madeira ou borracha – o que aumenta a segurança.

O zelador precisa estar bem treinado em relação à limpeza e manutenção básica de todos os aparelhos e elementos presentes na academia. – muitas marcas oferecem pequenos materiais instrutivos sobre o assunto, ou, até mesmo, minicursos. Um professor de Educação Física precisará ser contratado, também, para auxiliar no dia a dia do usuário. O custo poderá ser dividido por todos os usuários.

Além disso, outros itens essenciais para a composição de uma boa academia de condomínio são:

Equipamentos básicos - bicicletas ergométricas, esteiras, colchonete para ginastica, caneleiras, halteres, bastão e estação de musculação, entre outros;


Regras de uso – devem ser estabelecidas, em comum acordo com condôminos. Isso ajuda no controle dos frequentadores, bem como as responsabilidades em relação à conservação do espaço da academia. Além disso, estipular dias e horários para funcionamento do local e penalidades para quem for visto infringindo alguma das regras;

Termo de responsabilidade - apresentação de atestado médico, anamnese feita com todos os usuários é muito importante para que se conheça o histórico de cada pessoa, bem como suas eventuais fragilidades e restrições, em termos de saúde;

Restrição de acesso – apenas condôminos poderão fazer uso dessas dependências. Visitantes, apenas conforme o que for estabelecido pela convenção;

Um último dado importante é que, atualmente, o mercado já dispõe de empresas que atuam somente no segmento de academias para condomínios e conhecem todos os detalhes necessários para fazer o melhor por cada ambiente. Além disso, já mantêm parcerias com empresas idôneas de aparelhos e acessórios para atividades físicas. É um modo de poupar tempo de busca e dinheiro – aproveitando descontos -, sem perder qualidade.


Por Pilar Diniz | SEO Master

+ 55 21 4126-1965
www.seomaster.com.br
Twitter: @seomasterbr



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):