| em 24 janeiro 2014

Internet: território livre, divertido e perigoso

Se você fica preocupada com as notícias envolvendo violência contra crianças e adolescentes na internet, leia esta matéria!

Parece que as crianças e adolescentes não estão mais seguros nem mesmo dentro de casa. Basta estarem na frente do computador para correrem riscos que, muitas vezes, os pais sequer podem imaginar. A internet se transformou em um território que pode oferecer muitos perigos aos seus filhos. Quer protegê-los das armadilhas do mundo virtual?


Porque é tão perigoso?

@ Para Fábio Assolini, especialistas em internet existem três principais pontos que tornam o mundo virtual um meio potencialmente perigoso para crianças e adolescentes:

1. O conteúdo: pornografia, grupos de hostilidade, preconceito e violência são apenas alguns dos conteúdos inadequados.

2. Território aberto, democrático e anônimo: a internet permite que os dados individuais sejam rapidamente transmitidos, mas nem sempre são seguros e confiáveis. Além disso, o anonimato aproxima das crianças possíveis usuários mal intencionados.

3. Amplia comportamentos: formas de agir e se comportar, tanto boas quanto ruins, podem ser divulgadas e alcançar muitas pessoas pela internet. O problema é que vários desses comportamentos ruins podem se tornar, a longo prazo, irreversíveis.

Como monitorá-los?

@ Existem programas de computador criado exatamente para ajudar os pais a monitorarem seus filhos na internet. São chamados Parental Control.

@ “Esses programas impedem que informações sejam transmitidas e proíbe o acesso a determinados tipos de conteúdos, especificados pelos pais. Há ainda a possibilidade de limitar o uso do computador”, esclarece Fábio Assolini, especialista em internet.


Para obter informações sobre programas que protegem seus filhos na internet, acesse brazil.kaspersky.com


10 Dicas Para Proteger Seus Filhos

1) Esteja informada
Tenha conhecimento dos assuntos que seu filho busca na internet e que sites costuma acessar.

2) Estranhos, na internet, são estranhos.
Não permita que as crianças autorizem desconhecidos em suas redes sociais e nem que mantenham contato com eles.

3) Mantenham um bom diálogo
Explique as formas de se manter seguro na internet, esclarecendo que esse também pode ser um veículo perigoso.

4) Não espere para se envolver
Como as crianças desde muito cedo usam o computador, fique on-line junto com elas.

5) Computador por perto
Mantenha sempre o computador em um lugar comum da sua casa, onde todos tenham acesso. Assim, fica difícil esconder algo.

6) Instale um controle para os pais
Use programas que bloqueiam e filtram conteúdos, limitam tempo de uso e monitoram conversas.

7) Proteja informações pessoais
Ensine seus filhos a não divulgarem informações pessoais e nem da família, como senhas, telefones e endereços.

8) Clique inteligente
Alerte a criança para que não abra arquivos de procedência desconhecida. Explique sobre os damos que causam ao computador.

9) Publicação consciente
Explique que o que é publicado na internet tem grande alcance e que depois não há como se lamentar.

10) Compartilhe conhecimentos
Converse com os pais dos amigos de seus filhos e mantenha um conjunto de regras com eles também.


Consultoria: Monica Vila, parceira da Kaspersky Lab e responsável pelo Mãe Online. Site www.theonlinemom.com

Fonte: Revista Malu, Ano 13, Nº 456 | www.revistamalu.com.br



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):