| em 15 julho 2014

Mitos e verdades sobre o ganho e a perda de peso no inverno


Que a disposição para atividades físicas e a gula por alimentos calóricos aumenta no inverno é fato. A dúvida que fica é se a estação facilita o ganho de peso e o surgimento das temíveis celulites, estrias e flacidez.


Basta o inverno chegar para que o ar gelado provocado pelas temperaturas mais baixas passe a interferir diretamente na nossa vontade de comer alimentos calóricos. Além disso, a disposição para sair de casa e praticar exercícios físicos tende a diminuir, diferentemente do que costuma acontecer nas estações mais quentes do ano. Mas será que por conta disso o inverno pode prejudicar a aparência em frente ao espelho? Para sanar essa dúvida, confira, a seguir, como funciona o nosso metabolismo nesta temporada e o que se deve levar em conta para manter a beleza da pele e do corpo intacta ao longo da estação.


O metabolismo acelera durante o inverno.

Verdade. Diferentemente do que a maioria das pessoas acredita, existe uma maior tendência de o metabolismo acelerar nos dias mais frios. “Isso acontece devido à perda de calor do corpo e à necessidade do organismo de gastar mais energia para manter a temperatura corporal basal (temperatura apresentada quando se está em completo repouso)”, explica Pedro Assed, endocrinologista, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e pesquisador do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares (GOTA), da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio-IEDE).


O tempo mais frio causa celulite.

Verdade. Com a aceleração do metabolismo, a tendência é que a fome apareça mais vezes e que as comidas mais calóricas sejam atacadas. "Normalmente, o corpo pede alimentos mais gordurosos, que provocam maior efeito de saciedade e engordam. Esse aumento de peso pode levar ao esgarçamento da pele, provocando a formação de celulites, estrias esbranquiçadas e o aumento da flacidez (perda de elasticidade)”, confirma.


Inverno favorece surgimento de celulite e ganho de peso

* Ao contrário do que pensa o senso comum, o tempo frio acelera o metabolismo devido à perda de calor do corpo e à necessidade do organismo de gastar mais energia para manter a temperatura corporal.

* Apesar de o metabolismo acelerar no inverno, a fome típica da estação aumenta a ingestão de alimentos mais calóricos, como chocolates, que provocam maior efeito de saciedade e engordam. Esse aumento de peso pode levar ao esgarçamento da pele, provocando a formação celulite e estrias esbranquiçadas e aumentando a flacidez (perda de elasticidade).

* Mudar a dieta no inverno é uma boa pedida para não enfrentar problemas com o espelho. De acordo com Alessandra Almeida, nutricionista da Clínica Andrea Santa Rosa, do Rio de Janeiro, é importante comer a cada três horas, não se esquecer de beber água e ingerir mais fibras nas pequenas refeições.

* Os chás quentinhos também são boas opções no frio. Isso porque são diuréticos e ajudam a eliminar toxinas que se alojam em células de gorduras, impedindo que elas se mobilizem e sejam suprimidas pelo organismo.

* Os chamados alimentos termogênicos podem ser consumidos sem medo na estação mais fria do ano. Além de esquentarem, itens como gengibre, canela e pimentas precisam de uma energia maior para ser digeridos, estimulando o organismo gastar mais calorias.

* Mesmo sentindo menos sede, o corpo ainda precisa de bastante água no durante o inverno para eliminar toxinas, células mortas e restos de metabólitos (substâncias que não são usadas pelo metabolismo) que podem atrapalhar no processo de emagrecimento.


É preciso mudar a dieta na estação mais fria do ano.

Verdade. Quem tem tendência a engordar ou precisa perder alguns quilinhos extras deve ficar mais atento à alimentação durante o inverno devido à aceleração do metabolismo que interfere diretamente no apetite. A dica de Alessandra Almeida, nutricionista da Clínica Andrea Santa Rosa, do Rio de Janeiro, é comer a cada três horas, não se esquecer de beber água e ingerir mais fibras nas pequenas refeições. “O caminho não é comer menos, mas priorizar alimentos que irão melhorar a saciedade, como semente de chia e linhaça, farelos, carboidratos integrais e gorduras boas (azeite, amêndoas, nozes, castanhas e macadâmia)”, ressalta o especialista.


Passar frio emagrece.

Mito. Para manter a temperatura adequada, o corpo precisa trabalhar mais. “O frio extremo pode facilitar a perda de peso, já que existem vasoconstrição periférica (processo de contração dos vasos sanguíneos), contração muscular, taquicardia (aumento da frequência cardíaca), taquipneia (ritmo respiratório acelerado) como fatores compensatórios ao clima frio, que exigem maior gasto de energia pelo organismo. Porém, isso é compensado com a maior ingestão de calorias”, explica Pedro.


Alguns alimentos ajudam a esquentar e ainda estimulam a perda de peso.

Verdade. Gengibre, canela e especiarias, como curry, açafrão e pimentas em geral, ajudam a acelerar o metabolismo e dão aquela força na dieta. “Os alimentos termogênicos são aqueles que precisam de uma energia maior para ser digeridos, estimulando o organismo a gastar mais calorias”, indica Alessandra.


Beber menos água no inverno não é um problema.

Mito. A sensação de sede diminui no frio, mas ainda é preciso continuar hidratando o corpo. “A água ajuda a eliminar toxinas, células mortas e restos de metabólitos (substâncias que não são usadas pelo metabolismo), que podem atrapalhar no processo de emagrecimento”, alerta a nutricionista.


Tomar chá ajuda os eliminar quilinhos extras.

Verdade. Por serem diuréticos, os chás ajudam a eliminar toxinas que se alojam em células de gorduras, impedindo que elas se mobilizem e sejam suprimidas pelo organismo.


PURA VERDADE

De acordo com os especialistas no assunto, existem alguns fatores que contribuem para o surgimento de problemas cutâneos, como celulites, estrias e flacidez, e o ganho de peso durante o inverno. Entre eles, a aceleração do metabolismo, que acontece devido à perda de calor do corpo e à necessidade do organismo de gastar mais energia para manter a temperatura corporal, compensadas pela ingestão de alimentos calóricos. Além disso, a menor disposição nos dias frios para fazer atividade física também contribui para as mudanças na pele e no corpo.


Fonte: Beleza Terra



Arquivado em | , , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):