| em 04 outubro 2014

Mães também tem o direito de errar

Você se descontrolou, pegou pesado na bronca e bateu aquele arrependimento? Sim, é possível consertar a situação!


O caminho de toda mãe é marcado por erros e acertos e nem tudo é perfeito como um comercial de margarina. Ainda mais quando o dia não foi bom e a paciência está por um fio. Quem nunca perdeu as estribeiras e depois se arrependeu de ter gritado, dito o que não deveria ou até mesmo dado um tapa ou beliscão? Quando o arrependimento bate, é sinal de que o que aconteceu não foi mesmo legal. Mas não se corroa de remorso! Pisou na bola? Desculpe-se com a criança ou o adolescente e demonstre que o ama. Veja como fazer isso conforme a idade do seu filho e alivie seu coração!


Com os menores

Até aproximadamente 3 anos de idade, a criança não entende bem o sentido das palavras. Então, não adianta se explicar longamente para ela. A terapeuta familiar Simone Bambini Negozio, do Instituto de Terapia Familiar de São Paulo (ITFSP), diz que xingamentos e gritos, e não apenas a agressão física, são formas de violência também percebidas pelos pequenos.

Primeiramente, acalme-se, respire e tenha certeza de que recuperou o controle. Depois, aproxime-se do seu filho e olhe-o com afeto, restabelecendo o vínculo forte que vocês têm. Abrace a criança para que ela sinta o seu carinho. Deixe claro que tudo voltou ao normal e que a mamãe que ele tanto ama continua ali para protegê-lo.


Com os maiorzinhos

A criança já entende o que é dito e o adulto deve pedir desculpas com palavras. De acordo com a terapeuta Simone, é preciso explicar que você exagerou, mas que o que ela fez também não estava certo. Por exemplo, se seu filho se recusou a fazer a lição de casa e você o chamou de vagabundo, diga que foi errado usar essa palavra e que você sabe que ele não é isso. Assuma que estava nervosa e complete cm: “Fico preocupada porque quero que você tire notas boas e seja feliz”. Fique atenta para não agir da mesma forma exagerada se a criança voltar a cometer o erro. “Filhos testam nossos limites. Pedir desculpas o tempo todo perde o sentido”, adverte Simone.


Com adolescentes

Não há dúvida que lidar com adolescente pode ser um desafio enorme. O filho contesta tudo o que a mãe diz e bate o pé até acabar com a paciência. Nessas horas, não é raro falar coisas que não deveria. Não se culpe se exagerou na dose. Chame seu filho para uma conversa, peça desculpas e abra o coração. “Explique que, como mãe, precisa protegê-lo dos riscos, mas escute o lado dele, pois o adolescente fecha os ouvidos quando não pode falar também”, afirma Simone. Lembre-se de que o jovem já pode ter conversas mais profundas com os pais. É um direito dele falar sobre seus motivos de igual para igual. Esteja aberta para refletir junto e até mudar de opinião. Por que não?


Sem o jogo da coitadinha

Depois de uma briga, você fica desgastada. Mas não se faça de vítima! Nada de dizer frases do tipo: “Você não tem dó de mim, vou acabar morrendo de dor de estomago por cauda da sua teimosia!”. Chantagem emocional só atrapalha. “A mãe não morre e o filho acha que pode aprontar de novo”, explica Simone.


Mais carinho para você mesma

É pouco provável que um ataque de raiva seja motivado só por uma birra de filho. Quando o pote está cheio, qualquer gota o faz transbordar. Talvez você viva sobrecarregada, não durma o suficiente, não se alimente tão bem e seja muito cobrada por todos. Procure dar mais atenção a si mesma. O que lhe dá prazer? O que relaxa? Fazer uma oração, tomar um banho mais demorado, caminhar... São atitudes simples, mas que ajudam quem não tem muito tempo pra si.


CONFIRA A SEGUIR, 7 COISAS QUE NÃO DEVEM SER DITAS PARA AS CRIANÇAS

Na maioria das vezes, quando os pais vão dar uma bronca em seus filhos, não prestam a mínima atenção nas palavras. E com isto acabam utilizando expressões que podem ser contundentes e como consequência isto poderá criar traumas nas crianças.

Sendo assim baseado em diversas entrevistas realizadas com pais e também especialistas, diversos professores elaboraram uma série de listas das frases que não devem de forma alguma serem ditas para as crianças.

As crianças por serem muito sinceras, acabam sempre entendendo as coisas literalmente, e isto poderá causar uma série de transtornos no futuro das mesmas.

“Você é um mau menino”

Seu filho não irá interpretar como realmente você quer dizer, e vai entender que ele realmente faz maldade com as outras pessoas, em alguns casos as crianças podem se revoltar e realmente fazerem maldades, por isto é importante ter cuidado e nunca dizer isto.

“Sacrifico minha vida pessoal para cuidar do meu filho, espero que ele reconheça isto”

Certamente seus filhos irão responder quanto á isto, ou chorando para os mais sensíveis, se eles forem mais extrovertidos irão dizer, eu não pedi para nascer, você quem quis ou coisas assim, e jamais irei lhe reconhecer, isto gera uma relação que não é amistosa entre pai e filho.

“Você nunca vai ser nada na vida”

A criança sempre procura ter pensamentos extremos, ou seja, o nada para ela é nada mesmo, provavelmente até se imagine em extrema pobreza, ou alguma coisa assim, pois as crianças entendem e ficam muito tristes.

“Seu pai(sua mãe) e eu estamos nos separando por sua causa”.

Isto geram traumas para sempre e feridas que nunca cicatrizam na vida da criança, que até adulta irá lembrar desta frase, o problema de relacionamentos que os pais possuem em nada interferem nos filhos, a culpa jamais será deles, por isto não coloque a culpa em alguém de algo que você mesmo escolheu ou cometeu.

“Quando eu era da sua idade, voltava da escola a pé e ainda ajudava minha mãe a cuidar da casa.”

Mais uma vez, se o filho for uma criança sensível, isto poderá até mesmo gerar um trauma para sempre, se seu filho for mais aberto, vamos dizer assim, certamente ele irá dizer que vive em uma época diferente, e que hoje não precisa ajudar a sua mãe pois tem empregada para isto, ou algo do gênero.

“Você está agindo como um bebê. Devia sentir vergonha disso”.

A tendência para isto é sempre piorar, a criança irá ficar mais mimada possível, realmente parecendo com um bebê só para provocar. E ainda é capaz de você escutar uma lição de moral.

“Se fizer isso de novo, vou chamar a polícia e mandar lhe prender”.

Crianças não devem ter medo de policiais, deverão se sentir felizes e protegidas por eles, por este motivo isto é uma educação que deve vir dos pais, e eles jamais deverão dizer este tipo de coisa para a criança.


Referências: Revista Ana Maria, Nº 870 | www.revistaanamaria.com.br e Click Grátis



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):