| em 05 setembro 2015

Hambúrguer saudável de berinjela


Este hambúrguer de berinjela é totalmente livre de glúten e, por ser feito no forno, logo há muito pouca gordura.

A berinjela, é muito boa para a saúde. Existem muitas pesquisas comprovando que esse legume (a rigor, a berinjela é fruto) elimina o mau colesterol. E também que ela reduz as taxas de triglicérides e ácido úrico – afastando, portanto, as chances de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Os benefícios da berinjela vão além da redução do colesterol e da prevenção das doenças do coração. Uma substância presente nela, a niacina, contribui intensamente para o emagrecimento.

Além disso, as fibras presentes são responsáveis por proporcionar uma sensação de saciedade e auxiliam na redução da absorção intestinal da gordura.

Por Laércio Lutibergue, professor e adepto e pesquisador da medicina natural.
Fonte: www.curapelanatureza.com.br




INGREDIENTES:

1 berinjela média cortada em cubos pequenos
3 colheres (sopa) de shoyu
1 colher (sopa) de azeite de oliva extravirgem
1/4 copo de água quente
2 colheres (sopa) de polvilho azedo
1 colher (sopa) de farinha da arroz
2 colheres (sopa) de gergelim torrado
1 colher (café) de pimenta-do-reino
Cebolinha e salsinha a gosto

MODO DE PREPARO: Cozinhe a berinjela com água e duas colheres de shoyu por 10 minutos ou até ficar bem macia. Transfira para um recipiente e coloque o polvilho. Mexa bem. Acrescente a farinha de arroz, a cebolinha, a salsinha, a pimenta e o gergelim. A massa deve ficar bastante úmida, porém, se houver necessidade coloque um pouco mais de farinha de arroz para ajudar a moldar. Modele e ponha para assar em fôrma untada por 15 minutos. Retire do forno. Misture uma colher de shoyu com uma de azeite de oliva e pincele os hambúrgeres. Leve outra vez ao forno por mais 5 minutos.


Conheça Também: Os benefícios da farinha de berinjela



Arquivado em | , , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):