| em 17 janeiro 2017

Cansaço Fora De Hora — Saiba como combater a falta de disposição


Essa síndrome, típica do século 21, está ligada a situações de estresse repetitivas do dia a dia.

Você vai dormir mais cedo, mas acorda igualmente cansado. Tira férias ou prolonga o feriado e ainda assim se sente cansado. Essas sensações são características do mau funcionamento da glândula suprarrenal. Descoberta há mais de 10 anos, a fadiga adrenal é considerada a síndrome do homem moderno.



Foto / Reprodução


Como explica a Dra. Lilian Kanda Morimitsu, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e endocrinologista do Hospital Santa Cruz de São Paulo, o termo fadiga adrenal diz respeito a um estado de estresse crônico físico e mental. Pode ocorrer por doenças graves, por insistência em persistir sem descanso, sem sono, sem sono nem férias adequadas ou simplesmente por situações não controláveis, como traumas emocionais.

Portanto, se você apresenta imensa dificuldade de sair da cama pela manhã, um desejo incontrolável de consumir delícias açucaradas, massas e pães, não vive sem café, sua energia atinge o pico só a partir das 18h, nem se lembra mais de que tem libido, ganha peso com facilidade e não consegue se livrar dele rapidamente, pode ser que a causa seja essa disfunção.


IDENTIFICAÇÃO CASO A CASO

O estresse faz parte da nossa rotina, infelizmente! Segundo explica a nutricionista funcional e diretora da Nutrindo Ideias Consultoria, no Rio de Janeiro, Flávia Cyfer, tudo começa quando se instala em sua vida um quadro repetitivo, ou você passa a vivenciar experiências não muito boas que aparentemente não tem solução a curto prazo. Isso inclui problemas financeiros, emocionais, tensão no ambiente de trabalho, trânsito conturbado nas cidades e a pressão social sobre o individuo.

Além do cansaço excessivo, os sintomas são: infecções e gripes freqüentes, ansiedade, irritabilidade, alterações do sono, baixa libido e ereções não mantidas, tonturas, baixa concentração e falta de memória, apatia, compulsão por doces, salgados, cafeinados e frituras, depressão e medo sem causa aparente.


HORMÔNIOS ENLOUQUECIDOS

Essa disfunção ocorre porque a glândula suprarrenal está funcionando mal e não esta trabalhando de maneira adequada. Ela é responsável pela secreção da hidrocortisona, da aldosterona e do DHEA. Por ser extremamente importante, é a primeira a ser atingida pelo estresse e também por nos defender dos traumas físicos, incluindo frio, calor e fome. "O constante requerimento da suprarrenais para produzir cortisol acaba por esgotá-las. Configura-se, portanto, uma resistência a esse hormônio, que já não é mais tão potente como antes. Ou seja, as suprarrenais entram em fadiga. Como o cortisol equilibra o sistema imune, na sua falta a pessoa fica suscetível a inflamações, infecções, feridas, problemas autoimunes, alergias, dermatites, dores musculares e articulares", explica a nutricionista.


DIAGNÓSTICO PRECISO

O diagnóstico é basicamente clínico, por meio da história relatada pela pessoa e do exame físico. Também é preciso excluir outras patologias. Em geral, as dosagens de hormônios da glândula suprarrenal não detectam o problema de forma clara. É preciso uma investigação precisa.


XÔ, FADIGA!

Excesso de trabalho, má alimentação, sedentarismo e deixar-se aborrecer pelos percalços da vida são causas que podem induzir a fadiga. O modo de evitar é levar uma vida mais equilibrada emocionalmente, comer castanhas, verduras, frutas, alimentos integrais e peixes. Fazer atividade física três vezes por semana, descansar no mínimo dois finais de semana por mês e tirar 30 dias de férias por ano. Isso é fundamental para se viver com saúde e bem-estar. "A pessoa só ficará 100% livre se adotar hábitos de viver de maneira mais leve. Mudar radicalmente hábitos arraigados e partir em busca de mais qualidade de vida são coisas difíceis de se fazer imediatamente, e, por isso, a cura completa do problema acaba se tornando mais lenta", alerta a endocrinologista..


MESA FARTA E NUTRITIVA

O melhor, assim que o diagnóstico de fadiga adrenal é feito, é evitar alimentos que podem trazer alergias, como aveia, malte, trigo, cevada, centeio, biscoitos, pães e massas, além de laticínios. "Outros itens, no entanto, devem fazer parte da sua rotina alimentar diária, pois influenciam diretamente a melhora do quadro. São eles: salmão, linhaça, chia (contém grande quantidade de ômega 3), cacau, chá verde, frutas e vegetais com alto teor de vitamina C, fontes de zinco (como abóbora, cereais integrais como arroz, quinoa e amaranto). Para combater os radicais livres produzidos nesse processo, nada como apelar para os sucos de açaí, uva integral, frutas vermelhas, suco verde, castanhas e sementes", destaca Flávia.

Um bom nutricionista funcional poderá detectar a falta de algum nutriente importante e indicar a melhor maneira de incorporá-lo à sua alimentação.

A reconquista da disposição, da energia, da alegria de viver, do peso ideal, da libido e da memória configura se preparar para um novo jeito de levar a vida. Afinal, todo mundo merece ser feliz!


Por Ana Carolina Contri | Ponto de Encontro a revista da Drogarias Pacheco, Edição 4

Consultoria: Dra. Lilian Kanda Morimitsu, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e endocrinologista do Hospital Santa Cruz de São Paulo. Flávia Cyfer, nutricionista funcional e diretora da Nutrindo Ideias Consultoria, no Rio de Janeiro.



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):