| em 02 abril 2017

Quatro passos para se livrar da compulsão por doces


A maioria dos alimentos prazerosos, que causam bem-estar e trazem energia são aqueles que mais viciam e engordam. Entre eles, está o tão desejado doce, que muitas pessoas não conseguem passar um dia sequer sem - porém, apesar de ser uma delícia, doce em excesso pode virar um problema de saúde e até levar à compulsão.

Mulheres que vivem estressadas têm sete vezes mais chances de não conseguir viver sem açúcar. Mas dá pra reencontrar o equilíbrio na vida e à mesa.



Foto / Reprodução


A nutricionista Danielle Marques Macedo estudou a compulsão de mulheres por doces em sua tese de mestrado, apresentada na Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. Ela acompanhou os hábitos de 57 voluntárias entre 20 e 45 anos, todas acima do peso. A mais surpreendente conclusão do estudo foi a de que sete a cada dez mulheres que estavam estressadas também tinham Dependência de Substâncias Doces (DSD), o nome cientifico para o vicio em açúcar, aquela vontade louca de devorar uma caixa de bombons que não passa nem por um decreto. Se você desconfia que também sofre com isso, veja a seguir o que fazer.


Quase como uma droga

Além de devorar muitas guloseimas ao longo do dia, uma mulher dependente de substâncias doces precisa de cada vez mais delicias açucaradas. Isso porque o excesso de açúcar, a longo prazo, altera os hormônios que regulam o apetite, fazendo com que seja necessário comer quantidades sempre maiores para sentir satisfação. Além disso, o açúcar atua da mesma forma que algumas drogas. Ele estimula a produção de dopamina no cérebro, substância que dá uma sensação agradável. É esse prazer que buscamos quando atacamos a sobremesa. Assim como um fumante que deseja largar o cigarro, alguém que queira abandonar o vício em doces precisa de motivação para lidar com o açúcar de maneira mais equilibrada. Qual será o seu estimulo? Sentir-se melhor num jeans? Ser um exemplo para os eu filho comer melhor? Não importa! Veja como diminuir o desejo por doces e transformar sua vida.


Calorias vazias

O açúcar é uma importante fonte de energia para o corpo. No entanto, o consumo frequente e exagerado de produtos muito doces, inclusive de refrigerantes, contribui para o ganho de peso e para o surgimento de doenças crônicas como o diabetes. Quer saber se você tem DSD? Dê uma olhada no quadro abaixo e depois confira as sugestões da nutricionista para para de descontar o seu estresse nos quitutes.


Descubra se você é mesmo dependente de guloseimas

Se nos últimos meses você anda sentindo um desejo de comer doces difícil de controlar, provavelmente trata-se de um quadro de dependência de açúcar. Veja a baixo, se você se identifica com uma ou mais afirmações. Em caso positivo, há grandes chances de estar ingerindo doces além da conta. O ideal é procurar ajuda profissional para equilibrar sua dieta.


• Como doce para me sentir melhor ou melhorar o humor..

• Percebi que preciso de quantidades cada vez maiores de doces para me sentir bem.

• Sinto algum sintoma desagradável quando não como algo doce.

• Sempre como mais doces do que pretendia.

• Tentei, sem conseguir, diminuir ou parar de comer doces.

• Passo parte do dia pensando em guloseimas açucaradas.

• Já deixei de fazer alguma coisa para ficar comendo doces.

• Continuo devorando doces mesmo sabendo que isso pode me trazer problemas.


4 Passos para se livrar do estresse e da compulsão

1. Tente identificar o que a incomoda no dia a dia, o que a aflige tanto a ponto de levá-la a atacar os doces. Pare e faça um balanço da sua vida. Seu emprego lhe traz satisfação? Existe alguma frustração no lar? Uma boa ideia é elaborar uma lista por escrito.

2. Após descobrir quais são as questões mais incômodas, tente resolvê-las. Escreva as possíveis soluções e coloque-as em prática. Uma terapia pode ajudar a repensar problemas mais complexos, como uma crise no casamento, por exemplo.

3. O passo seguinte é mexer na alimentação. Mas não adianta tentar cortar os doces de uma hora para outra. Nem mesmo substituí-los por frutas: isso não funciona para quem é dependente. A dica é reduzir gradativamente a quantidade. Diminua um pouco por dia, mas sem desistir! Seu organismo precisa de persistência para se adaptar a uma nova rotina alimentar, com menos açúcar.

4. Adote o hábito de fazer exercícios todos os dias. Apenas 30 minutos de caminhada já funciona. Mas procure andar rapidamente, sem parar. Vista uma roupa confortável, calce um par de tênis apropriado para caminhada e mexa-se!


Por Suzana Dias | Revista Ana Maria, Nº 874 | www.revistaanamaria.com.br



Arquivado em | , .





Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):